quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

[A minha Opinião] O dia em que perdemos a cabeça



Que loucura de história!

Devorei o livro em dois dias!

O que dizer sobre este livro? Percam a cabeça a lê-lo! Não me deu descanso. 

Teve um início forte, com um parágrafo de abertura que fez-me logo pensar: este livro promete. E não é que se confirmou!

Javier Castillo construiu uma história louca. Do início ao fim da narrativa, o autor deixa o leitor completamente agarrado ao livro. Os capítulos pequenos e ricos em acontecimentos fazem com que seja tão fácil virar as páginas. O autor não me deixou descansar, sempre adicionando à trama novas pistas. 

E como uma história doida precisa de personagens marcantes, Javier Castillo apresenta-nos uma mão cheia delas. Jacob, Amanda, Steven, Dr. Jenkins e Laura. Estas cinco personagens, tão bem construídas pelo autor, são as cinco personagens que me deram cabo da massa cinzenta. É impossível durante a história não as ir ligando, com fios invisíveis, e perceber o porquê destas personagens estarem ligadas. 

No início da história eu nem sonhava com os caminhos que o autor tomou e escolheu para as personagens. É impossível, durante a narrativa adivinhar o acontecimento seguinte. Javier Castillo, faz-me viajar constantemente entre o passado e presente das personagens, como forma de me fazer perceber o porquê das coisas. Acabo por perceber certas coisas mas também me deixam ainda mais confusa e bastante curiosa. 

Uma coisa é certa, no meio desta loucura, deste mistério, parece haver a mão de um destino, que é bem cruel. que gosta de brincar com as personagem. Mas há algo que supera toda a crueldade, o amor. Nas entrelinhas desde thriller, escreveu-se também uma forte história de amor.

Só vos posso recomendar este thriller. Não vos vai faltar mistério, suspense, arrepios e muita loucura pelo meio. Eu nem queria pousar o livro, acreditem que foi difícil. Quando fechava o livro a história continuava na minha cabeça. Caso para dizer que este livro me fez perder a cabeça. 

A única coisa que não gostei do livro foi o seu final. Queria mais! Aquele final em aberto deu cabo de mim. Sim, porque agora quero respostas às perguntas com que fiquei. Senhor Javier Castillo, faça favor de as responder no próximo livro. Sim? 

Boas leituras! 

🌟🌟🌟🌟🌟

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

[A minha Opinião] Lá fora chove, cá dentro também. Passo aí a apanhar-te?


O que me despertou a atenção para este livro foi o seu título que nunca mais acaba. Tentei procurar um significado para o mesmo, mas não cheguei lá. O autor fez-me o favor de dissipar as minhas dúvidas durante a leitura. 

Assim que recebi o livro e o comecei a folhear, chamou-me a atenção a playlist inicial. Uma série de músicas que o autor nos sugere. Cada uma delas é referida no início de cada capítulo. Para quem gosta de ler com música, a banda sonora já está escolhida para este livro. 

Como diz a sinopse do livro, está história é meio autobiográfica, meio ficcionada. Antonio é a personagem principal e vai narrando ao leitor o seu primeiro coração partido. Esta primeira desilusão amorosa, faz com que Antonio se perca pelo passado e vá contando ao leitor momentos da sua infância, coisas sobre a sua família, sobre as vivências escolares, sobre si próprio e a luta constante consigo mesmo, para se sentir bem e integrado. Antonio, apesar de ser italiano, sempre foi tratado como se fosse um imigrante no seu próprio país. Sendo filho de pais africanos, sempre sentiu na pele a descriminação, o racismo, o preconceito por ser negro. 

O autor passa por temas importantes como o racismo, o amor, a família, a amizade, de uma forma inteligente, com uma escrita simples e cativante. Os capítulos pequenos e directos ao assunto, fazem com que seja fácil passar as páginas sem me dar conta. Durante a leitura foram muitos os post-its usados para marcar passagens que achei bonitas, singulares, actuais.

Um livro que merece ser lido e ouvido. Afinal temos de dar uso à playlist que nos foi deixada pelo autor. Um bom livro de estreia do escritor. 

Boas leituras!  

"Contudo, não gosto daquilo em que eu me tornei, daquilo em que nós nos tornámos, substituindo conversas de rua pelos chats partilhados, as palavras escritas nas paredes pelos posts nas páginas, os excessos pelos acessos."

"Existem pessoas que entram em nós e quando decidem ir-se embora levam tudo, como uma empresa de mudanças que executa uma penhora."

"Eu acredito em quem ama sem vergonha um branco, um negro, uma mulher, um homem. porque, para além da origem ou do sexo, certas pessoas ensinam-te a amar simplesmente fazendo-te sentir melhor."

🌟🌟🌟

domingo, 27 de janeiro de 2019

Quase a chegar às livrarias - Má


Disponível a 8 de Fevereiro

Sinopse
Alvie Knightly até pode acordar no Ritz, mas a sua vida não é um mar de rosas.
Para começar, tem a maior ressaca de sempre. E depois, a sua gémea mimada, Beth, foi encontrada morta na Sicília, e agora a polícia quer interrogá-la.
E ainda por cima, o namorado sexy de Alvie desapareceu com o dinheiro todo que roubaram a Beth.
Mas ele meteu-se com a miúda errada.
Alvie vai perseguir o seu ex em Roma num jogo de gato e rato em que só um pode sobreviver. 
Não há fúria no inferno como a de uma mulher enganada… Mas será que Alvie conseguirá vingança antes de ser apanhada pelos seus crimes?

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Quase a chegar às livrarias - Corações Quebrados


Disponível a 6 de Fevereiro

Sinopse
Uma relação maior que um oceano. Entre as dores da perda e a incapacidade de seguir em frente, Emília vive os seus dias numa clínica. Está estagnada. É nesse inferno pessoal que ela conhecerá Diogo, alguém que também foi vítima de uma tragédia. 
Será que é possível dois corações quebrados encontrarem a felicidade? 
Numa sociedade onde a aparência continua a valer mais do que a essência, é difícil continuar a jornada da vida quando tudo nos é arrancado. Passamos os dias a olhar para a capa das pessoas. Julgamos, sem compreender que nunca conheceremos totalmente uma história sem ler cada página. Sem compreender o seu início, meio e fim. Duas pessoas fisicamente distantes. Dois corações quebrados pela vida. Dois sotaques que se misturam entre a dor, o riso e o amor. 
Olhem para a capa de cada pessoa, mas virem a primeira página.

Saiba mais sobre o livro aqui.

Quase a chegar às livrarias - Um crime anunciado


Disponível a 12 de Fevereiro 

Sinopse
Três pessoas. Uma paixão proibida. Um enigma por resolver. 
Sara Medlar é uma escritora de renome. Decidida a abrandar o ritmo da sua vida, compra uma mansão antiga e contrata o jovem Jackson Wyatt para a remodelar. E quando Jack parte uma perna, Sara – que se sente só mas é incapaz de o admitir – convida-o a ir viver lá para casa. Há, porém, um segundo “inquilino” a caminho... Kate Medlar, sobrinha de Sara. Ao chegar à grandiosa propriedade, porém, o desagrado de Kate relativamente a Jack é evidente – pois só um tolo não vê que o jovem está a usar os seus encantos para se aproveitar da velha senhora...
Mas quando a queda de uma árvore no jardim revela os restos mortais de duas pessoas, os três unem-se para desvendar o crime. Perante a misteriosa má vontade de todos aqueles que os rodeiam, e unidos por um apurado sentido de justiça, Kate, Sara e Jack terão de mergulhar no sombrio passado da mansão para descobrir o que realmente aconteceu.

[A minha Opinião] Que Sombra Te Acompanha


Esta foi a minha estreia com o autor português Tiago Gonçalves. Este "Que sombra te acompanha" não é o seu primeiro livro. O autor já se aventurou anteriormente em outro livros. 

É livro com poucas páginas mas que reflecte a paixão do autor pela escrita. Percebi que a inspiração para este livro é o reflexo da sua própria história de vida enquanto emigrante. 

A narrativa aqui contada é o espelho de tantas vidas, de pessoas que têm de sair do seu país em busca de uma vida melhor. Alfredo, personagem principal, é o retrato dessas pessoas. Muitas encontram a sua segunda casa no país de acolhimento, outras andam sempre numa luta constante e sentem não pertencer a lugar algum.

Apesar de ser um livro pequeno, é notório o cuidado da escrita do autor. A história narrada leva o leitor a viajar até ao mundo de Alfredo e das suas inquietações. Fica bem presente que a história de vida do autor se cruza com a história de vida da personagem principal e com as nossas próprias histórias. Afinal, em alguma altura da vida, somos obrigados a sair da nossa terra, da nossa zona de conforto, e partir. Porque é isso que fazem os sonhadores, viajam. 

Agradeço ao autor a possibilidade de conhecer o Alfredo e a sua história. 

Boas leituras!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

[A minha Opinião] Mortina


Posso dizer-vos que, assim que vi este livro entre as novidades da Bertrand Editora, foi paixão à primeira vista. A capa é maravilhosa e a sinopse deixou-me enternecida.

Eu não sou nada de festejar o Halloween ou o Carnaval. Não gosto de me mascarar mas respeito quem o faz. Respeito mais ainda quem lê livros dentro destes temas. 

Mortina revelou ser o livro ideal para ler em dia de Halloween. Um livro que é um elogio à diferença e à aceitação do outro. Mais do que entreter, este livro educa e sensibiliza. Todos somos diferentes mas é nessa diferença que está a maior riqueza. Com um texto simples e ilustrações maravilhosas, é mesmo de apaixonar. 

Ideal para miúdos e graúdos. 

Leitura mais que recomendada.

Boas leituras! 

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Quase a chegar às livrarias - Regresso à tua pele


Disponível a 23 de Janeiro

Sinopse
O passado e o presente estão entrelaçados nesta história de amor eterno, onde a sombra da bruxaria e a ganância do homem são derrotadas pela paixão de uma mulher que transcende o espaço e o tempo.
Brianda, uma jovem engenheira, deixa uma vida agitada em Madrid para regressar temporariamente à sua casa de infância, situada numa aldeia fria e isolada nos Pirenéus. Aí algo a impele a explorar as suas raízes e a descobrir um segredo de família e um novo interesse amoroso, o enigmático Corso, que desafia o destino ao restaurar a mansão negligenciada que herdou. O mistério adensa-se quando Brianda descobre outra mulher com o mesmo nome nos arquivos da aldeia, uma mulher que viveu quatro séculos antes e desafiou convenções. Numa terra convulsionada por guerras, vinte e quatro mulheres foram acusadas num dos episódios mais dramáticos da história da feitiçaria espanhola. Entre elas está Brianda, que se torna um alvo e faz uma promessa ao seu verdadeiro amor, uma promessa que pode não viver para cumprir.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

[A minha Opinião] A Última Ceia


Quando o Nuno Nepomuceno anunciou aos seus leitores que teria um novo livro, no início de janeiro, fiquei empolgada com a notícia. Sou super fã do autor, e depois de ler "Pecados Santos", em 2018, as expectativas estavam altíssimas. 

"A Última Ceia" é um livro bem diferente do seu antecessor, "Pecados Santos". Neste livro o foco é a arte, mais precisamente o fresco de Leonardo da Vinci, Il Cenacolo, mais conhecido por A Última Ceia. Toda a história se centra neste fresco e no roubo das suas cópias. Será que nos vamos deixar enganar? 

O Nuno Nepomuceno traz-nos novas personagens. Sofia Conti, a protagonista feminina da história, Giancarlo Baresi, protagonista masculino da história. Estas duas personagens fazem o par romântico. Catherine Waterhouse, curadora, Richard Waterhouse, presidente da instituição Academia Real das Artes de Londres, Arthur Miller, antigo investigador de seguros e Domenico Montanari, arcebispo. Todas estas personagens são peças fundamentais para a trama criada pelo autor. A juntar-se a elas, personagens já velhas conhecidas nossas como o professor Catalão, a Diana, o pequeno Rodrigo, o imã Yusef e o enigmático POC.

Durante a leitura ando em constante viagem entre Lisboa, Milão e Londres. As duas últimas cidades fervilham sempre com acontecimentos chave para a narrativa. É em Milão que desaparecem as cópias de A Última Ceia e em Londres, tenta-se recuperá-las e trazer à ribalta a última cópia de Giampietrino.

Como é que Afonso Catalão, nosso velho conhecido, entra nesta história? Pois bem, basta dizer que Sofia Conti é uma antiga aluna do professor, e mais não digo. Gostei de voltar a encontrar esta personagem. Neste livro temos mais revelações acerca do seu passado e de um episódio que o marcou para todo o sempre. Esse mesmo episódio fez-me compreender melhor a personalidade do professor Catalão e o seu percurso académico. 

Quanto à escrita do Nuno Nepomuceno, continua tão boa como sempre. Oferece-nos viagens constantes durante a leitura. Brinda-nos com capítulos pequenos, sempre com pequenas revelações e pistas. As personagens, como sempre, são singulares, com personalidades muito próprias. As pequenas histórias secundárias, que vão surgindo, são sempre algo misteriosas, chocantes, enriquecendo a narrativa. E o trabalho de pesquisa do autor, para escrever os seus livros, é bem notório. Aprendo sempre imenso com os seus livros. 

Este livro não supera o "Pecados Santos", para mim um livro brutal, chocante, surpreendente. Mas mesmo não superando o seu antecessor, (também por se centrarem em temas tão desiguais) é um livro muito bom, com uma história bem urdida e uma aula de arte fantástica. 

Fico à espera, que daqui a um ano, esteja a ler novamente, um novo livro do Nuno Nepomuceno.

Recomendo, sem reservas, a leitura deste livro.  

Boas leituras!

🌟🌟🌟🌟

Quase a chegar às livrarias - A Deusa da Vingança


Disponível a 4 de Fevereiro 

Sinopse
Quando a inspetora Louise Rick recebe uma chamada do filho, Jonas, que tinha deixado algumas horas antes numa festa de aniversário com amigos, não imaginava o pesadelo que a esperava. Ao saber que um grupo de adolescentes violentos invadira a festa, Louise corre para o local, para descobrir que a mãe da aniversariante, a sua amiga Britt, tinha sido espancada, e que a filha dela, Signe, fora atropelada enquanto fugia.
Louise tenta apoiar Britt enquanto esta recupera, mas quando dois dos adolescentes são também alvo de um violento ataque, a amiga é a principal suspeita. Louise não pode crer que o caso seja tão simples. Alguma coisa está errada, mas o quê?
Quanto mais Louise investiga, mais complexo o caso se torna. Porque terão os adolescentes atacado aquela festa? E conseguirá Louise provar a inocência de Britt?

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Quase a chegar às livrarias - O Rapaz que Seguiu o Pai para Auschwitz


Disponível a 29 de Janeiro 

Sinopse
A inspiradora luta de um pai e um filho para permanecerem juntos e sobreviverem ao Holocausto. Uma história real verdadeiramente emocionante.

Viena, anos de 1930. A família Kleinmann vive um dia-a-dia pacato e tranquilo. Gustav trabalha como estofador e Tini trata da casa e dos quatro filhos: Fritz, Edith, Herta e Kurt.
Mas, com a anexação nazi da Áustria, a normalidade da vida dos Kleinmann dissipa-se abrupta e dramaticamente. Os vizinhos viram-se contra eles, o negócio de Gustav é-lhe retirado e a ameaça paira sobre toda a família de forma cada vez mais alarmante.

Gustav e Fritz são dos primeiros judeus austríacos a ser presos. Destino: Buchenwald, na Alemanha. Assim começou uma inimaginável provação – várias vezes espancados, quase mortos à fome e brutalmente forçados a construir o próprio campo de concentração em que estavam detidos. Ao longo dos horrores que testemunharam e do sofrimento por que passaram, uma constante ajudou a mantê-los vivos: o amor entre pai e filho.

Quando Gustav recebeu ordem de transferência para Auschwitz, uma sentença de morte certa, Fritz viu-se perante um dilema: deixar o pai morrer sozinho ou ir com ele... Baseado no diário secreto de Gustav e numa meticulosa pesquisa documental, este livro conta a sua história, e a de Fritz, pela primeira vez – uma história única e absolutamente incrível de coragem, amor e sobrevivência face ao terror sem paralelo que foi o Holocausto.

O Rapaz Que Seguiu o Pai para Auschwitz confronta-nos com o pior e o melhor da humanidade. E com o espantoso poder do afecto e do espírito humano.

Gavin James - Always


Em Dia Mundial do Sorriso, o que me faz sorrir, além de bons livros é boa música. Oiçam esta delícia de música do Gavin James. "Always" bons sorrisos. 

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Resultado Passatempo - Perto de Casa


Obrigada a todos os que participaram neste passatempo.
Um enorme agradecimento à Porto Editora pela oferta de um exemplar de Perto de Casa. Tivemos 111 participações válidas. Obrigada! 
O número sorteado foi o 99.
A grande vencedora foi:

Nicole Martins - Maia

Parabéns!

Se ainda não foi desta que foi o grande vencedor não desista. Há sempre boas oportunidades aqui no blogue. 

Saiba mais sobre o livro aqui.

[A minha Opinião] A Rapariga no Gelo


Já estava há imenso tempo para ler este primeiro livro da série Detective Erika Foster. Li muito boas opiniões sobre os livros e muitos leitores me recomendaram a leitura da série. E cá estou eu, finalmente, a falar do primeiro livro. 

Confesso que ia com as expectativas altas para esta leitura. Não foram defraudadas.  Robert Bryndza é um bom contador de histórias e manteve-me envolvida do princípio ao fim. 

A personagem principal, Erika Foster, que também dá nome à série, é apresentada neste primeiro livro como uma mulher fragilizada mas corajosa. Acontecimentos recentes na sua vida deixaram uma marca profunda que ainda está a tentar ultrapassar. É no meio da sua conturbada vida pessoal que lhe cai em mãos a investigação de um homicídio de uma jovem da alta sociedade londrina. 

À medida que a investigação avança, vou mergulhando no passado e presente da inspectora Erika e conhecendo melhor as suas fragilidades mas também as suas forças. É uma mulher corajosa, inteligente, intuitiva mas também fragilizada, perdida, sofrida. São estas características que fazem dela a mulher capaz de chegar ao assassino que anda à solta. 

Robert Bryndza construiu bem esta história. Mostrou o desfasamento entre classes na sociedade londrina, o poder da influência e do dinheiro nas forças policiais, o tráfico humano, a prostituição. A sua escrita é cativante, os capítulos curtos e as personagens pouco aprofundadas (mas espero ver mais desenvolvidas nos próximos livros).

Foi um livro que me prendeu. Dei por mim envolvida na história e concentrada nas pistas que o autor ia lançando. Nem cheguei perto de suspeitar quem era o assassino. Só demonstra o quanto Robert Bryndza tão bem teceu esta história. 

Fica a curiosidade de ler o próximo livro da série e todos os restantes. Quero muito ver a evolução da inspectora Erika Foster e conhecer melhor todas as personagens apresentadas nesta história. 

Uma leitura que recomendo.  

Boas leituras!

Obrigada à JBnet por me ter possibilitado a leitura deste livro. 

🌟🌟🌟🌟

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

6 Minutos para Mudar a Sua Vida de Dominik Spenst - Novidade Pergaminho



Género: Desenvolvimento Pessoal e Espiritual / Autoajuda
Formato: 15 x 23,5 cm
No de páginas: 280
Data de publicação: 11 de janeiro de 2018
PVP: € 15,50
ISBN: 9789896875190
Tradução: Sérgio Gonçalves

Sinopse
6 minutos por dia: não precisa de mais, mas não se contente com menos. Basta dedicar 6 minutos do seu dia à reflexão, à gratidão e ao mindfulness para ver a felicidade desabrochar na sua vida. Este livro é um workbook prático e inspirador que lhe permitirá cultivar o hábito da felicidade. Tire 3 minutos, duas vezes por dia, para pensar e escrever – de manhã:
• o que o faz sentir gratidão;
• o que tornaria o seu dia maravilhoso;
• uma afirmação positiva;
• e de noite:
• o que fez de bom por outra pessoa;
• o que poderia fazer melhor;
• o que houve de agradável no seu dia.
Minuto a minuto, dia a dia, começará a ver o pessimismo e os pensamentos negativos a desvanecerem-se, e a gratidão, a esperança e a tranquilidade serão o seu estado de espírito habitual.

Dominik Spenst é formado em Administração de Empresas. Depois de um grave acidente em que ficou hospitalizado durante meses –, desenvolveu o então método dos 6 minutos por dia. O livro é um bestseller internacional e atualmente Domink Spenst dirige o projeto UrBestSelf, uma plataforma editorial de livros destinados a desenvolver a criatividade e o bem-estar.

Infinito de Sara Ana Macedo Afonso


Sinopse
Chamo-me Maria.

O meu nome pouco importa para esta história.

Sou mulher!

Sou única, e igual a tantas outras.

Sem idade, sem cor, sem peso nem altura…

Sou vida! Sou mulher.

Apenas uma mulher cheia de sentimentos e emoções lutando para sobreviver.

Rejo-me pelo amor:

Pelo amor-próprio, pelo amor ao outro, pela vida…

Aqui desabafo o que o meu coração já não aguenta.

Aqui me exponho de corpo e alma…

É amor, aquilo que me move!

Sou mulher!

Sou Amor!

E esta é a minha história,

Também é a vossa?

Sara Ana Macedo Afonso, com 28 anos lança o seu 3º livro de textos poéticos, desta vez com a editora Vieira da Silva.
Nascida em Paris, cedo se instalou na aldeia da família, onde ainda hoje mora e trabalha como pasteleira e ajudante de padaria.
Foi em Carção que fez a instrução primária, passando depois por Vimioso e mais tarde acabando o secundário em Bragança.
Ainda esteve em Vila Real, iniciando o curso de Línguas e relações internacionais na Utad, abandonando um ano mais tarde.
De natureza tímida, desde cedo com uma paixão louca pela leitura, viu mais tarde na escrita um jeito de chegar às pessoas, de ter a sua voz.
Foi em 2008 que editou o seu primeiro livro: Enquanto o tempo quiser, repetindo a experiência em 2010 com o livro Ver-me nos teus olhos.
Participa desde então na Revista Almocreve (agora extinta) com textos alusivos à sua aldeia e também é membro do Movimento Poético Nacional e da Casa do Poeta em S.Paulo no Brasil, onde os seus textos são publicados em jornais com vários poetas lusófonos. 
A autora  tem também uma pagina no facebook onde todos os dias presenteia os seguidores com textos, surpresas, novidades e artigos.
Aqui fica o link: https://www.facebook.com/SarAnaMAfonso/
Foi organizadora juntamente com a irmã do 1ºFestival dos Livros em Carção que teve como objectivo divulgar e promover os autores transmontanos e criar um ambiente de cultura e convívio na aldeia.


Quase a chegar às livrarias - Dois guardam um segredo


Disponível a 22 de Janeiro

Sinopse
Echo Ridge é uma pequena cidade, perto da fronteira com o Canadá, onde Ellery nunca esteve, mas de que já ouviu falar. Foi lá que, aos dezassete anos, a irmã gémea da sua mãe desapareceu. E foi também lá que, há cinco anos, o assassinato da rainha do baile de boas-vindas pôs a cidade na boca do mundo, fazendo manchetes em todos os jornais. Agora, Ellery e o seu irmão gémeo têm de ir viver para Echo Ridge, com uma avó que mal conhecem.
A cidade é perfeita, mas esconde segredos. E ainda antes do início do ano escolar, alguém ameaça tornar o baile de boas-vindas tão perigosamente inesquecível como o de há cinco anos.
De repente, quase como prova de que o aviso é para ser levado a sério, uma rapariga desaparece. Ellery está habituada a segredos. A sua mãe tem-los e a sua avó também. E quanto mais tempo passa em Echo Ridge, mais claro se torna para ela que toda a gente na cidade os tem. 
Mas os segredos são perigosos e a maioria das pessoas não consegue guardá-los. 
Por isso, em Echo Ridge, é mais seguro cada um não revelar os seus.

Leia a opinião de "Um de nós mente" aqui.

sábado, 12 de janeiro de 2019

[A minha Opinião] Teresa de Calcutá


Teresa de Calcutá faz parte da colecção "Meninas pequenas, Grandes sonhos", publicado pela Nuvem de Letras.

Nesta colecção é dada visibilidade às grandes mulheres da nossa história. Mulheres que inspiraram outros pelo seu talento, vocação, determinação. Desta forma estes livros fazem sonhar muitas crianças a perseguirem os seus sonhos, sem nunca deles desistir.

Neste livro de Teresa de Calcutá fiquei a conhecer a sua jornada inspiradora. Agnes, assim se chamava em criança, em adulta ficou conhecida por Teresa. Sempre sentiu o chamamento de ajudar os outros, e foi isso que fez ao longo da sua vida. levando amor e esperança aos mais necessitados.

Este livro de capa dura, é um pequeno tesouro. Com um texto que fica no ouvido pelas suas rimas, e pelas ilustrações que cativam ao primeiro olhar.

Um livro que recomendo a miúdos e graúdos. Fico com mais curiosidade de ler os restantes títulos da colecção.

Boas leituras!

🌟🌟🌟🌟

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

8 novidades de Janeiro que quero ler

O inicio do ano é sempre uma avalanche de novidades boas. É mesmo para começar o ano em força. Vou deixar-vos aqui as novidades que já estão na minha "wishlist" e que me despertaram a curiosidade, pelas suas sinopses.


Uma nota enigmática é encontrada junto a lascas de tinta e tela, e à moldura vazia de um quadro famoso. O ladrão deixou um recado. Promete repetir a façanha dentro de um ano. De visita à igreja de Santa Maria delle Grazie em Milão, uma jovem mulher apaixona-se por um carismático milionário. Mas quando alguns meses depois é abordada por um antigo professor, Sofia é colocada inesperadamente perante um dilema. Deverá denunciar o homem com quem vai casar-se, ou permitir tornar-se cúmplice deste ladrão de arte irresistível?
Enquanto a intimidade entre o casal aumenta, um jogo de morte, do gato e do rato, começa. E aquilo que ao início aparentava ser um conto de fadas, transforma-se rapidamente num pesadelo, enquanto um plano ousado e meticuloso é urdido para roubar a obra-prima de Leonardo da Vinci. Requintado, intimista, inspirado em acontecimentos verídicos, A Última Ceia transporta-nos até ao elitista mundo da arte. Passado entre Londres e Milão, habitado por uma coleção extraordinária de personagens, para as quais a ambição e fama sobrepõem-se a qualquer outro valor, este é um thriller sofisticado de leitura compulsiva. Uma viagem surpreendente ao centro de uma teia de intrigas, romances e traições.


Será que o amor tem alguma lógica?
Para Stella a lógica é a única constante do universo. Inteligente e bem-sucedida, a jovem cria algoritmos para prever as compras dos consumidores - um emprego muito bem pago mas que não a ajuda a perceber os homens. Para piorar, Stella tem síndrome de Asperger e é-lhe mais fácil analisar números complexos do que iniciar um simples relacionamento amoroso. Perante a pressão da mãe para começar uma família, a jovem elabora um plano pouco convencional: CONTRATAR UM ACOMPANHANTE PARA A ENSINAR A SER A NAMORADA PERFEITA. 
Michael Phan usa o charme e a aparência para conseguir algum dinheiro extra que lhe permita pagar as contas que se acumulam. E é com profissionalismo que o acompanhante de luxo aceita ajudar Stella em todos os pontos do seu detalhado plano de trabalho, DOS PRELIMINARES ÀS SITUAÇÕES MAIS ÍNTIMAS.
Mas quanto mais tempo passam juntos, mais Michael fica encantado com a mente brilhante de Stella. E ela, pela primeira vez, sente-se impelida a sair da sua zona de conforto e a descobrir uma nova constante do universo: O AMOR.


E se se apaixonou por alguém que não devia? 
E se a sua relação ameaça destruir a carreira? 
E se começar a suspeitar que a sua paixão pode ter cometido assassínio?
A jovem advogada Francine Day construiu metodicamente a carreira fazendo sempre o que estava certo. 
Mas quando conhece o novo cliente, Martin Joy, a cautela inata que a protegeu e fomentou a sua ascensão evapora-se. 
De repente, Francine vê-se envolvida num perigoso labirinto de enganos, mentiras e segredos, em que um passo em falso pode significar a sua ruína.
Quanto mais longe vai em busca de respostas mais a rede parece apertar-se à volta do amante, dela e da vida que de forma tão meticulosa construiu...


1974, Alasca. Indómito. Imprevisível. E para uma família em crise, a prova definitiva. Ernt Allbright regressa da Guerra do Vietname transformado num homem diferente e vulnerável. Incapaz de manter um emprego, toma uma decisão impulsiva: toda a família deverá encetar uma nova vida no selvagem Alasca, a última fronteira, onde viverão fora do sistema. Com apenas 13 anos, a filha Leni é apanhada na apaixonada e tumultuosa relação dos pais, mas tem esperança de que uma nova terra proporcione um futuro melhor à sua família. Está ansiosa por encontrar o seu lugar no mundo. A mãe, Cora, está disposta a tudo pelo homem que ama, mesmo que isso signifique segui-lo numa aventura no desconhecido. Inicialmente, o Alasca parece ser uma boa opção. Num recanto selvagem e remoto, encontram uma comunidade autónoma, constituída por homens fortes e mulheres ainda mais fortes. Os longos dias de verão e a generosidade dos habitantes locais compensam a inexperiência e os recursos cada vez mais limitados dos Allbright. 
À medida que o inverno se aproxima e que a escuridão cai sobre o Alasca, o frágil estado mental de Ernt deteriora-se e a família começa a quebrar. Os perigos exteriores rapidamente se desvanecem quando comparados com as ameaças internas. Na sua pequena cabana, coberta de neve, Leni e a mãe aprendem uma verdade terrível: estão sozinhas. Na natureza, não há ninguém que as possa salvar, a não ser elas mesmas. Neste retrato inesquecível da fragilidade e da resiliência humana, Kristin Hannah revela o carácter indomável do moderno pioneiro americano e o espírito de um Alasca que se dissipa - um lugar de beleza e perigo incomparáveis. A Grande Solidão é uma história ousada e magnífica sobre o amor e a perda, a luta pela sobrevivência e a rudeza que existe tanto no homem como na natureza.


Fevereiro de 1943. Os Aliados descobrem que os nazis estão perigosamente perto de construir uma arma decisiva para o desfecho da guerra. E têm de fazer tudo para os impedir.
Kurt Nordstrum é um engenheiro que faz parte da resistência que quer livrar a Noruega da influência de Hitler. Após perder a noiva, foge para Inglaterra, levando provas secretas sobre o progresso dos nazis na construção da bomba atómica.
Com o destino da guerra em mãos, e em nome da lealdade e do dever, ele coloca em risco a pessoa que mais quer proteger. No final, o que estará disposto a sacrificar?


Um romance que se desenrola no futuro próximo, em Nova Iorque, onde a esperança de vida ronda os 300 anos e a imortalidade é o único valor que verdadeiramente importa. É neste contexto que Lea tem de decidir entre o seu pai ou viver eternamente.
Lea Kirino tem um conjunto de dados genéticos que lhe confere um potencial de eternidade se fizer tudo bem feito. E Lea é muito bem-sucedida. É uma corretora de sucesso na Bolsa de Nova Iorque onde, em vez de ações se transacionam órgãos humanos, tem um apartamento sublime e um noivo que rivaliza com ela em perfeição genética. Com a ajuda adequada da HealthTech, uma rigorosa dieta de sumos e exercícios de baixa intensidade, tem a vida eterna ao seu alcance. Mas a vida perfeita de Lea sofre uma reviravolta quando, num passeio cheio de transeuntes, se cruza com o pai, supostamente distante. O seu regresso desencadeia uma profunda mudança no comportamento de Lea, que se vê atraída para o mundo misterioso do Clube do Suicídio, uma rede de pessoas poderosas e revoltadas que rejeitam a busca da imortalidade pela sociedade e que preferem viver, e morrer, nos seus próprios termos.
Neste mundo futuro, a morte não é só um tabu, mas também altamente ilegal, e Lea tem de escolher entre uma existência imortal asséptica e um tempo curto e agridoce com um homem que é a sua única família no mundo…


Esta é a história, meio autobiográfica, meio ficcionada, de um primeiro amor e do seu fim. Uma história que durou um ano e que desagradou a toda a gente. Porquê? Porque Antonio é negro, e a família da namorada não gosta dele por isso. Tem também de se confrontar com questões relacionadas com a sua própria família, os amigos, a escola e milhões de outros desafios relacionados com a adolescência. Namoros, amizades, amor, crescer… 
Esta é a história de um jovem contada em fragmentos. É uma história de momentos singulares, como canções que, em conjunto, formam a banda sonora de uma vida.


Yusra Mardini abandonou a Síria em 2015, com apenas 17 anos, depois de uma bomba destruir o telhado da piscina onde costumava treinar. Juntamente com a irmã mais velha, embarcou num bote sobrelotado de refugiados em direção à costa da Turquia. Quando a embarcação se começou a afundar, Yusra tomou uma decisão arrojada que mudou a sua vida e salvou os restantes passageiros: atirou-se ao mar para fazer avançar o bote até à costa de Lesbos. 
A viagem durou várias horas. Mariposa conta a história da jovem Yusra, da Síria devastada pela guerra até aos jogos olímpicos no Rio de Janeiro, onde competiu na recém-formada Equipa Olímpica de Refugiados e realizou o seu sonho de se tornar nadadora olímpica. Ao contar a sua história, a jovem demonstra-nos que os refugiados são pessoas comuns em circunstâncias extraordinárias, que fogem das suas casas para não morrerem dentro delas.

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

A Última Ceia de Nuno Nepomuceno - Cultura Editora


ISBN 9789898886385
Edição ou reimpressão 01-2019
Encadernação Capa mole
Páginas 360
Autor Nuno Nepomuceno
Editora Cultura Editora
PVP 18,50€

Sinopse
Uma nota enigmática é encontrada junto a lascas de tinta e tela, e à moldura vazia de um quadro famoso. O ladrão deixou um recado. Promete repetir a façanha dentro de um ano. De visita à igreja de Santa Maria delle Grazie em Milão, uma jovem mulher apaixona-se por um carismático milionário. Mas quando alguns meses depois é abordada por um antigo professor, Sofia é colocada inesperadamente perante um dilema. Deverá denunciar o homem com quem vai casar-se, ou permitir tornar-se cúmplice deste ladrão de arte irresistível?
Enquanto a intimidade entre o casal aumenta, um jogo de morte, do gato e do rato, começa. E aquilo que ao início aparentava ser um conto de fadas, transforma-se rapidamente num pesadelo, enquanto um plano ousado e meticuloso é urdido para roubar a obra-prima de Leonardo da Vinci. Requintado, intimista, inspirado em acontecimentos verídicos, A Última Ceia transporta-nos até ao elitista mundo da arte. Passado entre Londres e Milão, habitado por uma coleção extraordinária de personagens, para as quais a ambição e fama sobrepõem-se a qualquer outro valor, este é um thriller sofisticado de leitura compulsiva. Uma viagem surpreendente ao centro de uma teia de intrigas, romances e traições.

Nuno Nepomuceno venceu em 2012 o Prémio Literário Note! com O Espião Português, o seu primeiro romance. Seguiram-se A Espia do Oriente e A Hora Solene, com os quais concluiu a trilogia Freelancer, ambos publicados em 2015, o mesmo ano em que integrou a coletânea Desassossego da Liberdade com o conto «A Cidade».
Em 2016 lançou A Célula Adormecida, o primeiro thriller psicológico da sua carreira.
Já foi n.º 1 do top de vendas de livros policiais em lojas como a Fnac, Bertrand, Wook e Amazon.
Desde 2017 que passou a ser representado pela Agência das Letras.
Notabilizado pela sua narrativa elegante, Pecados Santos assinala o seu regresso ao thriller psicológico.

Caso queiram comprar o livro autografado pelo autor visitem o site da Cultura Editora aqui.

[A minha Opinião] Foi sem querer que te quis


Foi sem querer que te quis, a minha primeira leitura do ano, a minha estreia com o autor Raul Minh'Alma e a ler autores portugueses. Comecei bem, comecei pelos nossos. É um desafio a continuar o resto do ano, ler mais literatura portuguesa. 

Muito se falava e fala de Raul Minh'Alma. Os seus livros são um sucesso entre os leitores e também sucesso de vendas. Quando vi que a Manuscrito ia lançar o primeiro romance do autor, quis imediatamente ler. A curiosidade por conhecer a sua escrita era muita. Acho que comecei da melhor maneira. 

O autor tem uma escrita simples, acessível, que toca no coração do leitor. Durante a leitura são infindáveis as passagens que me inspiraram. Gostei das personagens criadas. Umas despertam em nós ternura outras uma vontade de lhes bater. 

A história narrada foi bem pensada e construída. Quando eu pensava já saber o final da história, eis que Raul Minh'Alma me tira o tapete debaixo dos pés. Surpreendi-me com o final e com as emoções que me despertou. Foi impossível segurar a emoção e controlar as lágrimas que afloraram aos olhos.

É isto que se quer de um livro, histórias que nos inspirem, que nos emocionem, que nos ensinem e nos façam reflectir. 

Ficarei à espera do próximo romance de Raul Minh'Alma. Sei que irá acontecer. Até lá é continuar a descobrir os novos autores portugueses. 

Posso dizer que iniciei as leituras de 2019 com o pé direito.

Boas leituras! 

Sinopse do livro aqui.

🌟🌟🌟🌟

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

O dia em que perdemos a cabeça de Javier Castillo - Novidade Suma de Letras


O dia em que perdemos a cabeça 
De Javier Castillo
Suma de Letras
ISBN 978-989-665-737-6
456 páginas
PVP 18,80€
Nas livrarias a 15 de Janeiro

Sinopse
Centro de Boston, 24 de Dezembro, um homem caminha nu, trazendo nas mãos a cabeça decapitada de uma jovem mulher.
O Dr. Jenkins, director do centro psiquiátrico da cidade, e Stella Hyden, agente do FBI, vão entrar numa investigação que colocará em risco as suas vidas e a sua concepção de sanidade. Que acontecimentos fortuitos ocorreram na misteriosa Salt Lake City há dezassete anos? E por que estão todos a perder a cabeça agora?
Com um estilo ágil e cheio de referências literárias- Garcia Márquez, Auster e Stephen King – e imagens impactantes, Javier Castillo contruiu um thriller romântico narrado a três tempos que explora os limites do ser humano e rompe com a estrutura tradicional dos livros de suspense.
Amor, ódio, estranhas práticas, intriga e acção trepidante inundam as páginas deste thriller romântico, que se converteu num fenómeno editorial antes da sua publicação em papel.

JAVIER CASTILLO cresceu em Málaga, Espanha, licenciou-se em Gestão de Negócios e fez Mestrado em Gestão da ESCP Europe em Madrid, Xangai e Paris. Trabalhou como consultor de finanças corporativas. O dia que perdemos a cabeça, o seu primeiro romance, vendeu mais de 275 000 cópias, cruzou fronteiras — em Itália, prepara-se um grande lançamento — e será publicado no México e na Colômbia, além de Portugal. Os direitos audiovisuais foram adquiridos para a produção duma série televisiva.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Primeira leitura do ano


Aqui está ela, a primeira publicação do ano
E venho falar-vos da minha primeira leitura do ano. Estava difícil decidir por que livro começar. Decidi-me pelo novo livro do Raul Minh'Alma, Foi sem querer que te quis, publicado pela Manuscrito, no ano passado. Aqui em casa já foi lido pela minha mãe, que o adorou. Espero também deixar-me conquistar pela história. 
Se acompanham o blogue, já sabem que há um novo desafio de leitura a decorrer (desafio aqui). Pois bem, esta leitura está a contar para a categoria de autor português nunca lido. Conta também para o desafio Lê Português (desafio aqui).
E vocês leitores, qual é o vosso primeiro livro do ano? Estão a participar no desafio de leitura do Manta de Histórias 2019? 
Boas leituras!