terça-feira, 30 de abril de 2013

O Poder dos Livros


domingo, 28 de abril de 2013

Aquisições Mês de Março


O Que é a Arte? - Nigel Warburton
Menina Rica, Menina Pobre - Joanna Rees (Opinião)
Viagem ao Mundo da Droga - Charles Duchaussois
Mrs. Dalloway - Virginia Woolf
O Livreiro - Mark Pryor
O Professor - John Katzenbach
Era Uma Vez... Tu - Elizabeth Berg
Obra poética integral de Cesário Verde - Ricardo Daunt
Encontras-me no Fim do Mundo - Nicolas Barreau
Apaixonados - Rébecca Dautremer (Opinião em breve)

O mês de Março foi muito proveitoso em aquisições e péssimo para leituras. Por isso tenho muitas leituras para colocar em dia mas com calma tudo se faz. E vocês, têm algum livrinho destes nas vossas estantes? 
Boas leituras!

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Menina Rica Menina Pobre [A minha Opinião]


Joanne Rees escreveu o seu primeiro romance em 1997, com o seu nome de solteira, Josie Lloyd. Escreveu também vários bestsellers com o romancista Emlyn Rees, com quem casou. Em 2007 voltou a escrever sozinha. Este Menina Rica Menina Pobre (A Twist Of Fate, título original) é o primeiro romance publicado na Asa.

Depois de ver esta capa e ler a sinopse, sabia que tinha de ler este livro. Mas a sinopse pouco me preparou para o que encontrei nestas 508 páginas. Pensei eu saber já a história, duas irmãs, separadas à nascença e que a vida trataria de forma desigual, uma com todos os privilégios e outra com muitas carências. Enganei-me redondamente. Esta é uma história que combina belas histórias de amor com temáticas mais sensíveis, sérias e sombrias como a exploração infantil, a prostituição, abusos sexuais. Só vos posso dizer que tive momentos durante a leitura que senti como se me estivessem a dar um murro no estômago. 

A autora surpreendeu-me a cada capitulo com o rumo que escolheu para esta história. Brindou-me com diferentes cenários, da Alemanha de Leste aos Estados Unidos, de Itália às Caraíbas, de Amesterdão a Londres. Esta mudança de cenários torna a narrativa mais interessante e dinâmica para o leitor. 

Os capítulos, alternadamente, são associados a uma das personagens principais, ou a Thea ou a Romy. A cada um deles é associada uma data para nos podermos orientar na história e situar os acontecimentos num calendário mental. A forma como a autora apresentou os vários capítulos agradou-me. Quando fica um acontecimento por finalizar, a autora trata de o desvendar no próximo capitulo da personagem, de forma brilhante. O facto de não desvendar todos os factos e deixa-los em suspenso para as páginas seguintes, é excelente para agarrar o leitor ao livro. Dei por mim a ler páginas de forma compulsiva só para saber como ficou resolvido determinado acontecimento na vida das personagens principais. 

Quanto ao lote de personagens escolhidas foi fantástico. Temos inúmeras personagens que entram e saem da vida das personagens principais, mas que não surgem por acaso. Cada uma delas parece surgir para enriquecer mais a história e contribuir para o crescimento das personagens principais, Thea e Romy. 

O destino também está muito presente na narrativa e parece brincar com as personagens. Parece exercer um poder invisível e guia-as de forma certeira aquele momento derradeiro. Joanne Rees trabalhou este destino de forma atenta e pormenorizada, não deixando nada ao acaso.

Outro ponto que não posso deixar de referir é a inclusão de acontecimentos reais na história, como por exemplo a queda do muro de Berlim e os atentados do 11 de Setembro às Torres Gémeas. Estes pormenores tornam ainda mais rica a narrativa e aproximam o leitor.

Foi sem dúvida uma história que mexeu com as minhas emoções, que me proporcionou horas de boa leitura e que me cativou pelas personagens fortes e lutadoras. Deixou-me sem dúvida grandes lições de vida, que o dinheiro não compra a felicidade, que a verdade vem sempre ao de cima e que o verdadeiro amor tudo supera.

Uma leitura que recomendo pela riqueza da história e pelas constantes reviravoltas.

Boas leituras!         

O Café do Amor de Deborah Smith - Novidade Porto Editora


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 432
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04595-9
PVP: 16,60€
Disponível a partir de 06-05-2013  

Sinopse  
Uma mulher bela marcada para a vida
Um homem amargurado em busca de redenção
Unidos pelo destino num lugar mágico

Cathryn Deen vivia num mundo de sonho: atriz famosa, idolatrada, era considerada a mulher mais bela do planeta. A fama era tudo na sua vida. Mas após sofrer um trágico acidente de automóvel, que a deixa marcada para sempre, decide ocultar-se de tudo e todos.
Escondida na casa da sua avó materna nas montanhas da Carolina do Norte, Cathryn tenta ultrapassar os seus traumas com a ajuda da sua grande prima Delta, uma mulher roliça e bem-disposta, dona do café local. Considerada por todos a alma daquele vale, Delta alimenta com os seus cozinhados e biscoitos deliciosos o corpo e o espírito dos mais carentes.
Um dos seus protegidos é Thomas Mitternich, um famoso arquiteto, fugido de Nova Iorque, após os atentados às Torres Gémeas lhe terem roubado o que de mais valioso tinha na vida: a mulher e o filho. Atormentado pela culpa, Thomas acredita que nada nem ninguém lhe poderá devolver a razão de viver e, entregue ao álcool e ao desespero, espera um dia ganhar coragem para se juntar àqueles que mais amava. O destino irá cruzar os caminhos de Cathryn e Thomas numa história magnífica de superação, ensinando-os a transformar as adversidades em oportunidades e a valorizar a beleza que existe em tudo o que os rodeia.

Pode ler as primeiras páginas do livro aqui

Deborah Smith é uma das autoras americanas mais lidas em todo o mundo. A sua obra já vendeu mais de três milhões de exemplares. 
Nomeada para diversos prémios importantes como o RITA Award da Romance Writers of America e o Best Contemporary Fiction da Romance Reviews Today, foi distinguida com o Prémio de Carreira atribuído pela Romantic Times Magazine
No catálogo da Porto Editora, figuram os seus romances A doçura da chuva e Segredos do Passado

Site da autora: www.deborah-smith.com

Mais informações sobre o livro no site da Porto Editora
                          


terça-feira, 23 de abril de 2013

O Diário de uma Drama Queen

Apresento-vos hoje uma nova rubrica no blogue, O Diario de uma Drama Queen, que sairá uma vez por mês. Em dia Mundial do Livro nada como vos trazer uma novidade fresquinha. Esta rubrica é assinada por Miss Ly, uma grande amiga minha, que tem um talento enorme para a escrita e que quero que conheçam. O que podem esperar desta rubrica? Desabafos; diários "filosóficos"; memórias; coisas sem sentido.
Espero que gostem destes textos tanto quanto eu. Depois de lerem a rubrica deixem os vossos comentários. Sabem que gosto sempre de saber o que pensam e sentem. 
Boas leituras!


Carpe Diem 

Eu sei que não há nada como os tempos de liceu ou universidade… é aí que uma pessoa aprende e não estou a falar dos estudos, mas sim das experiências, problemas, alegrias e tristezas vividas. Acho que é nessa altura que nos desenvolvemos verdadeiramente como seres humanos, que encontramos o nosso verdadeiro eu, ou o perdemos para sempre; que vamos encontrar as pessoas que vão alterar a nossa vida por completo ou simplesmente dar-lhe um significado diferente. 

Ganhamos novos amigos – alguns para a vida – perdemos outros, talvez porque a amizade não foi suficientemente fortalecida, ou porque o passar do tempo e certas circunstâncias acabaram por ditar a sua morte, e já nada é como antes.

Aqueles que eram nossos amigos no tempo de liceu passam a colegas, mas é claro que existem sempre excepções… Assim como aquelas novas pessoas que conhecemos na universidade, passam a fazer parte da nossa vida de uma maneira única, independentemente da distância que nos separa.

Existem árvores que plantamos nesta vida, cujos frutos vão continuar a crescer e ser apanhados até morrermos!

Acho que também é assim no que diz respeito ao amor. 
Existem casais que na altura do liceu, fazem planos futuros a dois, promessas de amor eterno, mas depois quando surge um novo obstáculo, uma nova etapa, a separação é inevitável… às vezes a distancia não é um impedimento, outras vezes vem estragar tudo. 

Dizem que há amores – eu acho que é mais a pessoa que amamos – que nos marcam para toda a vida… às vezes por bons motivos, outras vezes nem por isso, mas acontece…
Por vezes tenho a sensação que se deixamos as coisas mal resolvidas, ou mal esclarecidas, elas mais cedo ou mais tarde, acabam por vir atrás de nós outra vez… parece que começam a perseguir-nos! 
E é bem verdade que existem relações que não deram resultado no passado, mas que no actual futuro resultaram perfeitamente. Talvez porque ambos os lados amadureceram e agora encaram a vida e os riscos a correr de maneira diferente. 

Assim como existem relações em que no passado as pessoas envolvidas se adoravam, não podiam estar uma sem a outra, e que agora nem se podem ver… transformaram todo o amor que sentiam um pelo outro em ressentimento, decepção e ódio. 

A vida é mesmo assim, prega-nos partidas…

O que vivemos hoje, podemos não continuar a vivê-lo amanhã…

Daí uma pessoa ter que aproveitar cada dia ao máximo, mas sobretudo, aproveitar cada momento e tirar dele o maior partido. E mesmo que seja um momento mau, à que conseguir tirar alguma coisa daí, nem que seja uma lição de vida, algo a não repetir.
Os momentos bons, sobretudo aqueles passados com alguém, têm de ser marcantes, mesmo que no final a amizade ou o amor acabe, o importante é guardar as coisas boas; os sorrisos, os mimos recebidos, as noites passadas em claro a conversar sobre coisas sem grande importância, os abraços visíveis e invisíveis, os puxões de orelhas (por vezes necessários), os conselhos, o ombro amigo, etc, etc, etc… 
Podemos não deixar muito nesta terra no que toca a bens materiais, mas deixamos bastante no que toca a sentimentos, assim como aqueles que levamos. O mais importante é saborear, aproveitar o momento, enquanto ele durar!


Miss Ly

O Poder dos Livros


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Convite Clube do Autor e Margarida Fonseca Santos - 22 de Abril


Margarida Fonseca Santos e a editora Clube do Autor convidam-no a pôr a escrita em dia hoje - dia 22 de Abril- às 18h30 na Bertrand Chiado - Espaço Autor.

A arte da escrita pode ser trabalhada todos os dias e com os exercícios deste livro o leitor vai aprender a explorar diferentes formas de estruturar um texto, a variar a caracterização das personagens, a enriquecer o seu texto com diferentes estilos narrativos, a criar diálogos mais vivos e ritmados e a encontrar novos caminhos para a sua escrita.

Ao longo de 40 níveis, no total de 80 exercícios, poderá expandir, encurtar, revitalizar e repensar a sua escrita, encontrando o outro lado dos textos, manipulando significados até se surpreender, mergulhando nas personagens para lhes dar ainda mais vida e comovendo-se com as soluções.

Com o apoio de ideias simples e diretas e conselhos práticos, este livro pretende levá-lo por caminhos que não costuma usar, descobrindo a escrita de forma divertida e sempre diferente. E fica prometido que irá sentir os efeitos destes exercícios!


sexta-feira, 19 de abril de 2013

O Mundo Amarelo [A minha Opinião]


Albert Espinosa, conta na primeira pessoa a sua experiência como doente oncológico e como essa vivência o fez encarar a vida com outro olhos. "O cancro tirou-me as coisas materiais [...] mas deu-me a conhecer muitas outras coisas que nunca teria conseguido descobrir sozinho."

Apesar de tudo o que sofreu dos seus tenros 14 anos até aos 24 anos, quando foi dado como curado, Albert não sente raiva nem rancor. Encara essa fase da sua vida como algo positivo, que o fez crescer e encontrar a felicidade.

Nestas 175 páginas Albert partilha com o leitor dicas, ensinamentos, listas para alcançar a felicidade e ultrapassar momentos difíceis da nossa vida. Acima de tudo, o autor partilha o seu bom humor e a sua alegria de viver. 

Com este mundo amarelo aprendemos a conhecer-nos e a conhecer melhor os outros. Fala-se abertamente de perda. "Às vezes as perdas serão pequenas, outras vezes serão grandes, mas se te acostumares a percebê-las, a enfrentá-las, no final dar-te-ás conta de que não existem como tal. Qualquer perda é um ganho."  Fala-se de dor e de medo. "Foi nesse dia que percebi que «dor» é uma palavra que não tem valor prático; tal como o medo. São palavras que assustam, que provocam dor e medo. mas, na realidade, quando a palavra não existe, deixa de existir a essência daquilo que quer significar." Fala-se de morte, afinal será o nosso fim e só podemos viver bem a nossa vida quando encararmos e falarmos abertamente sobre a morte.  Fala-se de amarelos, tema que dá título ao livro. "Amarelo. Definição: Diz-se da pessoa que é...", e mais não digo. Para descobrirem do que falo, tem de ler o livro. Desta parte dos amarelos não concordo com tudo o que foi exposto pelo autor mas respeito. Caberá a cada leitor formar a sua opinião.

Foi um livro que li em poucas horas e que bons conselhos e dicas me deixou. Albert Espinosa tem, sem dúvida alguma uma maneira muito singular e contagiante de encarar a vida.

E lembrem-se: "Mesmo que o mundo seja a preto e branco, podemos sempre pintá-lo de amarelo."

Uma leitura que recomendo pelo optimismo que transmite.

Boas leituras! 

Mais informações sobre o livro no site da Editorial Presença. 

O verão dos brinquedos mortos de Antonio Hill - Novidade Porto Editora


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 344
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04588-1
PVP: 16,60€
Disponível a partir de 29-04-2013   

Sinopse
O inspetor Héctor Salgado está afastado do serviço há semanas quando lhe atribuem, extra-oficialmente, um caso delicado - o aparente suicídio de um jovem de boas famílias. À medida que Salgado penetra num mundo de privilégios e de abusos de poder, o caso, aparentemente simples, complica-se de forma inesperada, e o inspetor terá de enfrentar não só esse mundo mas também o seu passado mais obscuro, que, no pior momento, volta para ajustar contas. Os sonhos, o trabalho, a família, a justiça e os ideais têm um preço muito alto, mas há sempre quem esteja disposto a pagá-lo.

Podem ler as primeiras páginas aqui.

Antonio Hill (Barcelona, 1966) é licenciado em Psicologia e há mais de dez anos que se dedica à tradução literária e à colaboração editorial em diversas áreas. Entre os autores que já traduziu encontram-se David Sedaris, Jonathan Safran Foer, Glenway Wescott, Rosie Alison, Peter May, Rabbih Alameddine e A. L. Kennedy. O Verão Dos Brinquedos Mortos é o seu primeiro romance, e os respetivos direitos foram já vendidos para 11 países.  

Para mais informações sobre o autor visite o site www.tonihill.es

Para mais informações sobre o livro visitem o site da Porto Editora.
                               


Perfect Library!


quinta-feira, 18 de abril de 2013

10º Passatempo - Ventos de Guerra e de Amor




Com o apoio da Dinalivro, temos para oferecer um exemplar do livro Ventos de Guerra e de Amor. Para participar basta responder às questões que se encontram no formulário.

Regras do passatempo:
O passatempo é válido de 18 de Abril até às 23h59m do dia 26 de Abril.
Só é válida uma participação por pessoa e residência, de residentes em Portugal Continental e Ilhas.
Ser seguidor do blogue Manta de Histórias. (http://mantadehistorias.blogspot.pt/)
Participações com respostas erradas e/ou dados incompletos serão automaticamente anuladas.
O vencedor será sorteado aleatoriamente (random.org) pela administração do blogue, contactado por email, o resultado será anunciado no blogue. 
Os dados do vencedor serão enviados à editora que se encarregará do envio do livro.
O blogue não se responsabiliza por eventuais extravios no envio do livro por correio.

Boa sorte!

Aristides de Sousa Mendes Um Herói Português [A minha Opinião]


A 19 de Julho de 1885, em Cabanas de Viriato, nascia Aristides de Sousa Mendes do Amaral e Abranches.

Mais do que biográfico, este é um importante livro sobre a história de Portugal e do Holocausto nazi na 2ª Guerra Mundial. Conhecemos bem quem foi Aristides de Sousa Mendes, a sua família, os valores que defendia, um homem de fé, lutador, corajoso e acima de tudo generoso. 


A sua vida é apresentada desde tenra idade até à sua morte. Foi um homem que viajou e conheceu o mundo  durante a sua carreira diplomata. O mais importante cargo foi sem dúvida o de Cônsul de Portugal em Bordéus, no inicio da 2ª Guerra Mundial. Aristides desobedeceu às ordens directas de Salazar de recusar conceder vistos. Conta Pedro Nuno, que seu pai, Aristides, disse: "A partir de agora, vou dar vistos a toda a gente, deixou de haver nacionalidades, raças, religiões." Diz mais ainda: "Em seguida, o nosso pai disse-nos que tinha ouvido uma voz, a da sua consciência o a de Deus, que lhe ditara a conduta a seguir, e que agora tudo estava esclarecido para ele." O sobrinho César Mendes recorda-se do tio dizer: "Não posso consentir que todas estas pessoas morram. Muitas delas são judias e a nossa Constituição diz claramente quem nem a religião, nem as ideias politicas de um estrangeiro podem servir de pretexto para lhe recusar a entrada em Portugal." É desta forma e seguindo a sua fé de cristão que Aristides de Sousa Mendes com a ajuda dos seus filhos, sobrinhos e do rabino Jacob Kruger, salva milhares.

Por desobedecer a uma ordem de Salazar, Aristides de Sousa Mendes é punido. Fica suspenso de exercer as suas funções, o seu salário é cortado para metade, é privado de exercer a profissão de advogado. Tudo isto contribui para que a sua vida dê uma grande volta e que o cônsul e a sua numerosa família se veja na miséria, ajudados pela solidariedade de muitos.

A sua pobreza será ainda maior e vê-se obrigado a se desfazer dos bens que ainda lhe restam para poder, ao menos comer.

Aristides de Sousa Mendes, morre a 3 de Abril de 1954, vitima de uma nova congestão cerebral e de uma pneumonia. Não tendo as suas vestes, é enterrado com um hábito de burel dos franciscanos.

Muitos anos depois da sua morte, Aristides de Sousa Mendes recebe inúmeros reconhecimentos. Este será sempre recordado como o homem que salvou milhares do terror do Holocausto. 

Uma leitura obrigatória e que recomendo pela sua lição de vida e de história. 

Boas leituras!  

Para mais informações acerca do livro, visitem a página da Editorial Presença.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

O Espião Português [A minha Opinião]


Este é o primeiro romance de espionagem português que leio e dou os meus parabéns ao Nuno Nepomuceno pelo fantástico livro. 

A primeira página do livro não deixou mentir sobre a história incrível que vamos acompanhar durante 336 páginas. O Nuno Nepomuceno conseguiu surpreender-me inúmeras vezes. Quando penso que a história não me traz mais nenhuma surpresa, heis-me perante outra reviravolta. 

Gostei imenso do personagem principal, André Marques-Smith, nome de código Freelancer.  É um homem com princípios, de carácter, que preza os valores da família e da amizade, um romântico, sedutor, lutador. Dei por mim muitas vezes a sofrer com esta personagem e a sorrir com as suas vitórias. É impossível não criar uma empatia com este jovem espião.

O desenrolar da acção passasse em várias cidades, todas elas ricas culturalmente e que assentaram que nem uma luva na trama. De Lisboa a Estocolmo, passando por Londres, Roma e Viena, nada é deixado ao acaso. Nesta viagem, nota-se um grande cuidado por parte do escritor em oferecer informações fidedignas ao leitor e proporcionar emoções fortes.

Mais que um policial, este é um livro que mexe com os sentimentos dos personagens e do leitor. O leitor identifica-se com as relações humanas descritas, com o amor, com a amizade, com a traição, com  o sofrimento. 

O grande segredo só é revelado nas últimas páginas e não poderia ser mais surpreendente. O final ficou em aberto e a curiosidade é imensa por saber o que acontece a este jovem promissor,  André Marques-Smith.

Fico agora na expectativa em relação ao segundo volume desta Trilogia Freelancer. De certeza que trará muito suspense, mistério e emoções fortes como este primeiro livro.

Boas leituras!   

A Estalagem de Rose Harbor de Debbie Macomber - Novidade Presença


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 304
Editor: Editorial Presença
ISBN: 9789722350396
PVP: 15,90€

Sinopse
Depois da morte do marido no Afeganistão, Jo Marie Rose procura refúgio em Cedar Cove, uma pequena cidade acolhedora à beira-mar. Decide comprar uma estalagem com uma vista encantadora e repousante e aí iniciar uma nova vida, repleta de paz. Mas esta nova vida reserva-lhe mais surpresas e agitação do que esperava, com a chegada dos seus primeiros hóspedes, Joshua Weaver e Abby Kincaid. Ambos oriundos de Cedar Cove, mas afastados há muitos anos por diferentes motivos, vão encontrar na Estalagem de Rose Harbor um porto seguro, onde conseguirão enfrentar o passado, sarar as feridas e reconciliar-se com os próprios medos, revoltas e desilusões.

Debbie Macomber é uma bem-sucedida autora de ficção dirigida ao público predominantemente feminino. Sete dos seus romances chegaram ao número um da tabela de bestsellers do New York Times, e três alcançaram simultaneamente o topo das listas do New York Times, USA Today e Publishers Weekly. Debbie Macomber já vendeu 160 milhões de exemplares dos seus livros em todo o mundo.

Mais informações sobre o livro no site da Editorial Presença.


terça-feira, 16 de abril de 2013

O maior amor do mundo de Seré Prince Halverson - Novidade Porto Editora


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 288
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04586-7
PVP: 15,50€
Disponível a partir de 22-04-2013     

Sinopse
Ella Beene vive uma vida idílica numa pacata cidade americana, com o marido, Joe, e os dois filhos do primeiro casamento deste. Certo dia, porém, infringindo uma regra de ouro, Joe vira costas ao mar e uma onda arrasta-o para o fundo, levando consigo os seus muitos segredos.
Convencida de que a mãe biológica dos filhos, Paige, os tinha abandonado, é com grande surpresa que Ella a vê aparecer no funeral, decidida a recuperar a custódia. 
À medida que os segredos emergem, Ella vê a sua vida perfeita ruir como um castelo de cartas. Mas há duas crianças que precisam de si mais do que nunca e pelas quais está disposta a enfrentar todas as adversidades…  

Seré Prince Halverson é mãe e madrasta e cresceu com uma mãe e uma madrasta. Trabalhou vários anos como copywriter freelance. O maior amor do mundo é o seu primeiro romance e está a ser traduzido para 19 países.   

Primeiras páginas: aqui.  

Para mais informações visite o site da autora em: www.sereprincehalverson.com  




O Poder dos Livros


sexta-feira, 12 de abril de 2013

A Praia das Pétalas de Rosa [A minha Opinião]


Com este livro fabuloso, conheço finalmente a escrita de Dorothy Koomson e, só posso dizer que não poderia haver melhor estreia. A autora ganhou mais uma fã!

A história do livro é maravilhosa. A escrita é simples mas ao mesmo tempo encantadora. As personagens são bem construídas e fidedignas. Criamos laços de proximidade ou de afastamento perante as suas personalidades e experiências de viva. São personagens ricas que nos surpreendem ao longo de toda a história.

Fiquei agarrada ao livro logo nos primeiros capítulos. Uma reviravolta inesperada na vida de Tamia Berize é o mote para todo o mistério presente na história. Todo este suspense faz com que seja quase impossível pousar o livro e mesmo quando o fiz, porque os olhos já não deixavam, a história continuava presente na minha mente. 

Ao longo da narrativa o leitor é confrontado com avanços e recuos na história, que são essenciais para compreendermos o percurso e o amadurecimento das personagens. Este saltitar do presente para o passado e vice-versa é tão bem feito pela autora que não me causou qualquer tipo de confusão.

A lenda da praia das rosas, aqui contada e que dá nome ao livro é realmente linda. As lendas que se debruçam sobre a temática do amor são sempre maravilhosas. Além desta lenda, o livro é um retrato sobre a família, as relações de amor e de amizade e de como muitas vezes podem ser destruídas pela infidelidade e desconfiança.  

A Porto Editora está de parabéns pela maravilhosa capa, responsável pela minha paixão à primeira vista por este livro.

Este foi sem dúvida um livro à minha medida, com muitas reviravoltas, mistério, suspense e o amor como personagem principal.  

Depois desta estreia maravilhosa, não deixarei de ler os livros já editados que muitas horas de boa leitura me irão proporcionar. 

Boas leituras! 

Para mais informações acerca deste livro, visitem o site da Porto Editora.



sexta-feira, 5 de abril de 2013

Resultado Passatempo Viagem ao Mundo da Droga




Obrigada à Bizâncio pelo apoio ao passatempo no Manta de Histórias.
Contamos com 97 participações. 
A grande vencedora foi:

13- Andreia Silva - Famalicão

A vencedora irá receber um exemplar do livro Viagem ao Mundo da Droga.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo.
Continuem atentos ao Manta de Histórias, em breve haverão mais passatempos.

Perfect Library!


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Resultado Passatempo Contos de Poe



Obrigada à Dinalivro pelo apoio constante em passatempos no Manta de Histórias.
Contamos com 108 participações. 
A grande vencedora foi:

9- Maria Cunha - Vilar do Paraíso

A vencedora irá receber um exemplar do livro Contos de Poe.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo.
Continuem a participar nos passatempos do Manta de Histórias

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Resultado Passatempo De Olhos Fechados + Um Pequeno Escândalo


 

Obrigada à Quinta Essência que se disponibilizou em apoiar este passatempo.
Contamos com 149 participações. Este é o melhor resultado alcançado em passatempos.
A grande vencedora foi:

129- Daniela Oliveira - Foz do Sousa

A vencedora irá receber um exemplar do livro De Olhos Fechados e Um Pequeno Escândalo.
Obrigada a todos pela fabulosa adesão ao passatempo.
Quem não ganhou desta vez não desanime. Ainda sairão mais resultados!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Resultado Passatempo Heróis de quatro patas



Obrigada à Matéria-Prima Edições que se disponibilizou em apoiar este passatempo.
Contamos com 114 participações. 
A grande vencedora foi:

87- Inês Gomes - Maia

A vencedora irá receber um exemplar do livro Heróis de quatro patas.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo.
Quem não ganhou desta vez não desanime. Ainda sairão mais resultados!

Resultado Passatempo Alma Rebelde



Obrigada à Porto Editora e a Carla M. Soares por toda a simpatia e disponibilidade em apoiar este passatempo. 
Contamos com 116 participações. É bom saber que há leitores interessados na nossa literatura.
A grande vencedora foi:

19- Lúcia Santos - Pontinha

A vencedora irá receber um exemplar autografado do livro Alma Rebelde.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo.
Quem não ganhou desta vez não desanime. Ainda sairão mais resultados!

O Poder dos Livros


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Vencedor Passatempo O funeral da nossa mãe




O meu muito obrigada à Célia Correia Loureiro que se disponibilizou a apoiar este passatempo. 
Contamos com 120 participações. É tão bom ver os seguidores interessados em literatura portuguesa.
A grande vencedora foi:

57- Odete Silva - Quinta do Anjo

A vencedora irá receber um exemplar autografado do livro O funeral da nossa mãe.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo.
Quem não ganhou desta vez não desanime. Ainda sairão mais resultados!

Vencedores Passatempo O Espião Português


Neste primeiro passatempo especial de aniversário, contamos com 116 participações.
As vencedoras foram:

41- Ana Carvalho - São Domingos de Rana
93- Silvana Martins - Fafe

Relembro que cada uma irá receber um exemplar autografado por Nuno Nepomuceno.
Obrigada a todos pela adesão ao passatempo e ao Nuno Nepomuceno pelo apoio.
Quem não ganhou desta vez não desanime. Ainda sairão mais resultados!


A Praia das Pétalas de Rosa de Dorothy Koomson - Novidade Porto Editora


Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 544
Editor: Porto Editora
ISBN: 978-972-0-04447-1
PVP: 16,60 €
Disponível a partir de 08-04-13

Sinopse
Todas as histórias de amor sofrem reviravoltas.
Depois de quinze anos de um grande amor e um casamento perfeito, Scott, marido de Tamia, é acusado de algo impensável.
De repente, tudo aquilo em que Tamia acreditava - amizade, família, amor e intimidade - parece não ter qualquer valor. Ela não sabe em quem confiar, nem sonha o que o futuro lhe reserva.
Então, uma estranha chega à cidade, para lançar pétalas de rosas ao mar, em memória de alguém muito querido e há muito perdido. Esta mulher transporta consigo verdades chocantes que transformarão as vidas de todos, incluindo Tamia que será obrigada a fazer a mais dolorosa das escolhas...
O que estaria disposta a fazer para salvar a sua família?

Sobre a autora
Apaixonada desde sempre pela palavra escrita, Dorothy Koomson escreveu o seu primeiro romance aos 13 anos. A filha da minha melhor amiga foi o seu livro de estreia em Portugal. A história comovente de duas amigas separadas pela mentira e unidas por uma criança encantou os leitores portugueses. Pedaços de ternura, Bons sonhos, meu amor, O amor está no ar e Um erro inocente foram igualmente bem-sucedidos, consagrando a autora como uma referência para as leitoras portuguesas.

Descubra mais em: www.dorothykoomson.co.uk

Podem ler as primeiras páginas do livro aqui.

Mais informações sobre o livro no site da Porto Editora.


Rifão, Anexim, Provérbio


"A mentira tem pernas curtas"


"Apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo"