segunda-feira, 24 de setembro de 2018

A sociedade literária da tarte de casca de batata




Este livro já estava na minha estante faz muito tempo. Senti vontade de lhe pegar agora por causa do desafio literário do Manta de Histórias. Completo assim a categoria de livro adaptado ao cinema. Já estou preparada para ver o filme e decidir-me pelo melhor, se o livro ou o filme. Mas acho que posso afirmar que o livro ganhará esta batalha.

O inicio da leitura foi um pouco difícil. O livro não estava a conseguir cativar-me. Mas ainda bem que insisti e continuei a leitura. 

Este livro é um bom retrato da vida na pequena ilha de Guernsey, durante a ocupação nazi, na segunda grande guerra. Toda a narrativa se faz de uma maneira peculiar e original, através de cartas, trocadas entre todos os personagens desta história. 

Numa época onde a vida era cheia de sofrimento, desilusão, tristeza, estas personagens encontraram a sua evasão nos livros. Muito se fala em livros nesta história e do bem que eles fazem e trazem aos leitores. 

Quanto às personagens, gostei de todas elas, mesmo as que se tem aquele ódio de estimação. Gostei muito de Juliet, a talentosa escritora, mulher inteligente, sensível e sonhadora. Será esta a personagem que une todas as outras e enriquece esta história única. 

Só o facto de se falar muito de livros é já motivo mais que suficiente para ler o livro. Felizmente há muitas mais razões para nos perdermos nesta leitura. O contexto histórico e social, as personagens singulares, a bonita e mística ilha de Guernsey e todas as referências literárias. 

Recomendo-vos a leitura.

sábado, 22 de setembro de 2018

You Me At Six - Back Again

A felicidade é para os humanos de P. Z. Reizin - Novidade Editorial Presença


Coleção: Grandes Narrativas
Nº na Coleção: 702
Data 1ª Edição: 20/09/2018
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-6265-8
Nº de Páginas: 440
Dimensões: 149x230mm

Sinopse
Não digam a ninguém, mas a Jen é uma das minhas pessoas favoritas. 
(Não se espera que as máquinas tenham favoritos. Não me perguntem como é que isto aconteceu.)
Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Parece simples, só que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos, abandonada pelo namorado, e Aiden é um muito complicado e caro pedaço de software.
Aiden conhece Jen por dentro e por fora. Com acesso a todos os seus dispositivos tecnológicos, sabe qual é a canção que mais ouve, localiza as suas fotografias preferidas e destaca as frases do Instagram que mais a inspiram. Baseando-se na observação e em algoritmos únicos, concluiu que Jen devia encontrar outro homem para alcançar a felicidade. E com todo o mundo da Internet à sua disposição, não tem de procurar muito para encontrar o espécime perfeito e planear um encontro. Só que Jen parece completamente relutante a alinhar no apurado plano de Aiden.
Poderá uma máquina altamente sofisticada adquirir inteligência emocional a tempo de resolver a vida de Jen? E perceber com rigor o que faz os seres humanos serem felizes?
Quando uma inteligência artificial resolve fazer de cupido! A Felicidade é para os Humanos é um romance bem humorado vendido para 25 paises e com direitos cinematograficos adquiridos pela FOX 2000 pictures.

P.Z. Reizin trabalhou como jornalista e produtor de programas de rádio e televisão antes de se dedicar à escrita. Esteve envolvido em diversos projetos start-up, nenhum dos quais chegou a incomodar a Google, o Facebook ou o Twitter. É casado, tem uma filha e vive em Londres.

Para mais informações visite o site da Editorial Presença aqui.

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Ninguém me ama de Angela Hart - Novidade Marcador


Editora: Marcador
Data 1ª Edição: 20/09/2018
Nº de Edição:
ISBN: 978-989-75-4375-3
Nº de Páginas: 240
Dimensões: 156x236mm

Sinopse
Ninguém me Ama é a comovente história de Vicky, uma menina que chega a casa de Angela indesejada depois de sofrer anos de abuso emocional às mãos da mãe. Com pavor de um dia regressar a casa, Vicky é assombrada por muitos demónios e pesadelos. 
Este livro conta a inspiradora história da determinação de Angela em libertar Vicky. Baseado na vida real, é um livro comovente, que retrata a força do amor em casos de maus-tratos infantis.

Sobre a autora
«Chamo-me Angela Hart e vivo em Inglaterra com o meu marido Jonathan.
Um dia, um anúncio no jornal local chamou a minha atenção: «Procuram-se Famílias de Acolhimento.» Soube de imediato que era uma coisa que adoraria fazer.
Olhando para trás, percebo que fui muito ingénua.
Gostei dos desafios e das recompensas de ser mãe de acolhimento. Continuei a estudar, especializei-me em adolescentes com necessidades complexas, e nunca olhei para trás. Espero que gostem de ler sobre algumas das crianças maravilhosas que tivemos o privilégio de receber nas nossas vidas.»

Para saber mais sobre o livro visite o site da Marcador aqui.

Biblioteca Perfeita


Fonte: Pinterest

[A minha Opinião] Orgulho e Preconceito


Primeiro clássico da literatura lido este ano. Um ponto do desafio de leitura do blogue Manta de Histórias concluído.

Antes de ler este livro, já tinha visto o filme e tinha bem presente a imagem das personagens. Nem mesmo conhecendo a história me desmotivei da leitura, pelo contrário. Jane Austen é uma excelente contadora de histórias e apresenta bem a época em que se desenrola a acção, finais do século XVIII.

Habituar-me à linguagem foi um desafio. Dei por mim a voltar atrás para reler passagens. Depois de me  habituar à linguagem cuidada a leitura flui bem melhor.

Gostei de voltar a reencontrar Elizabeth e Mr. Darcy, sem dúvida as minhas personagens preferidas. Já Mrs. Bennet e Lydia são de ir aos nervos com elas. É fácil perder o fio à meada com tanta personagem neste romance, mas é também este pormenor que torna a narrativa mais rica.

Duas belas histórias de amor e uma descrição perfeita da sociedade da época, cheia de desigualdades e preconceitos. Vale a pena ser lido e relido.

Boas leituras!

P.S: A edição de capa dura da editora Civilização é fantástica.  

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Primeiras Palavras - A Ilha dos Segredos

A Ilha dos SegredosA Ilha dos Segredos by Nadia Marks
My rating: 4 of 5 stars

E que segredos esconde este livro!
Quando iniciei a leitura estava à espera de um daqueles romances leves, com cheirinho a verão. Atenção, o cheiro a verão esteve presente em alguns momentos, mas a leitura que esperava leve, não foi assim tão leve.
Anna, personagem principal levou-me numa viagem pelo presente e passado da sua família. E que viagem! Mal sabia eu que segredos bem guardados tinha esta família. Anna quando decide viajar até uma pequena ilha na Grécia, com o seu pai Alexis, mal sabe os segredos que irá descobrir e como isso alterará a sua vida. Não vos posso contar mais sobre a história. O que vos posso dizer é que vale muito a pena lerem.
A escrita da autora é simples e contagia. Não se dá pelo passar das páginas. Gostei muito do cenário escolhido, as personagens são inspiradoras e a história muito bem construída.