quinta-feira, 22 de maio de 2014

O Primeiro Marido [A minha Opinião]


"E esse raro momento de felicidade, especialmente quando é conseguido a tanto custo, parece uma verdade absoluta. Esse momento de perfeição faz valer a pena o resto da terrível viagem."

"Às vezes, fazemos mais planos quando temos menos certezas e nos queremos sentir melhor em relação a isso..."

Se o amor da tua vida te deixasse, o que farias? É a pergunta que a capa deste livro deixa no ar, e que me fez logo pensar. Sinceramente não sei o que faria. 

Na vida as coisas nunca correm como planeamos ou queremos. Hoje o que é certo, amanhã deixa de o ser, e uma relação de cinco anos, aparentemente feliz poderá terminar. É o fim de uma relação e a superação da mesma que acompanhamos durante esta narrativa. Annie Adams nunca pensou ver-se sozinha, de um momento para outro, sem que um único sinal lhe tivesse sido dado. Apanhada num turbilhão de emoções, Annie tenta superar o melhor que pode e sabe este momento. 

É durante esta fase menos boa da sua vida que Annie conhece o charmoso e cativante Griffin, um talentoso chefe que irá fazê-la despertar de novo para a vida, fazendo-a sorrir, dando-lhe segurança, e vivendo uma paixão inesquecível. 

O leque de personagens presente neste romance é cativante, cada uma delas enriquece a narrativa, tendo um lugar muito próprio nos acontecimentos narrados. Annie foi uma personagem com que me identifiquei rapidamente. Uma mulher independente, talentosa, profissionalmente bem sucedida, um tanto ou quanto supersticiosa, uma viajante nata e que adora escrever. Tem uma coluna deliciosa num jornal sobre viagem, "De Partida", e levou-me a viajar por tantos cantos do mundo.  Este espírito aventureiro e viajante de Annie tem muito a ver com a sua infância e adolescência. Será que esta liberdade não esconde um desejo mais profundo?

Griffin é um homem charmoso, talentoso, lindo, compreensivo, apaixonado, excelente chef, que se apaixona perdidamente por Annie e está disposto a dar-lhe tudo o que ela merece e o que ainda não sabe que merece. 

Annie e Griffin são um casal encantador e durante a narrativa torci para que acabassem juntos. Para mim sempre foram a metade um do outro. Mas esta história de amor não podia correr lindamente, há sempre um passado, relacionamentos anteriores, que aparecem para assombrar esta recente felicidade. Annie fica confusa e dividida quando Nick, o seu ex-namorado, aparece de novo na sua vida. Vai travar uma luta interior que será importante para se descobrir a si própria e o que quer realmente da sua vida. 

Foi uma leitura que fiz num sopro. A autora brinda-nos com uma história cativante, com personagens credíveis, com situações com as quais nos identificamos e com mensagens fortes. Por mais planos que façamos as coisas nem sempre vão correr como se espera. Por vezes a vida surpreende-nos e cabe-nos a nós aceitar o desafio. É sem dúvida um livro inspirador.

Um livro que aconselho para os dias de verão que se avizinham. Vai apetecer-vos ler um livro leve e divertido.

Boas leituras! 

Sem comentários :

Publicar um comentário