quarta-feira, 31 de julho de 2019

Sugestão de leitura de verão do Círculo de Leitores


Sinopse
Pode um amor do passado mudar o rumo do futuro?
Madelaine Hillyard é uma cardiologista brilhante. Uma mãe extremosa, amiga carinhosa e uma mulher insegura. Esta é a história da sua filha, Lina, uma jovem rebelde que se vai tornando numa estranha, e dos dois homens que Madelaine ama: Francis, um padre em busca da sua fé, e Angel, um homem talentoso, mas cínico. Quando a tragédia os reúne novamente, têm de aprender a perdoar as traições do passado e de encontrar a coragem para amar novamente.
Comovente e inspiradora, é uma história sobre as linhas frágeis que unem as nossas vidas e os milagres dos nossos dias, os da medicina e, talvez, os que não são deste mundo.

Sugestões de leitura do blogue para este verão aqui.

sexta-feira, 26 de julho de 2019

5 livros para ler estas férias


A primeira metade do ano de 2019 já passou. Foram muitas as leituras feitas, diversos géneros literários lidos e diversas classificações dadas. 
Hoje trago-vos as cinco leituras que mais me marcaram neste primeiro semestre do ano. Escolhi livros de géneros distintos, para que vocês possam diversificar as vossas leituras. 
Espero que estas sugestões vos proporcionem bons momentos de leitura e que gostem tanto dos livros como eu.
Boas férias e excelentes leituras!


Às primeiras páginas já estava de lágrimas nos olhos e a pensar: "Afinal sempre vou precisar dos lenços mais rápido do que pensava." É incrível como a autora, com uma linguagem simples mas encantadora, fez despertar em mim tantas emoções opostas de carinho e revolta. Acho que é aí que reside o sucesso de um livro. Quando mexe com o leitor e lhe desperta todo o tipo de emoções. 
Já li muitos livros do género jovem adulto, mas acho que nenhum antes me tocou tanto como este. Mil Beijos entra, sem dúvida, para a minha lista de livros favoritos. 
Opinião completa aqui.

🌟🌟🌟🌟🌟


Só vos posso recomendar este thriller. Não vos vai faltar mistério, suspense, arrepios e muita loucura pelo meio. Eu nem queria pousar o livro, acreditem que foi difícil. Quando fechava o livro a história continuava na minha cabeça. Caso para dizer que este livro me fez perder a cabeça.
Opinião completa aqui.

🌟🌟🌟🌟🌟


Não vos vou revelar muito da história, porque assim estrago-vos a leitura. O que vos vou dizer é que gostei da escrita da Kristin Hannah, gostei das personagens que criou, tanto as principais como as secundárias. Por algumas nutri empatia e compaixão, por outras desprezo e indiferença. Agradou-me a perspectiva que a autora escolheu para nos apresentar a história, a partir de memórias, de um voltar atrás no tempo, e de desconhecer por completo quem é que narra essa viagem. 
Opinião completa aqui.

4,5
🌟🌟🌟🌟


Quanto à escrita do Nuno Nepomuceno, continua tão boa como sempre. Oferece-nos viagens constantes durante a leitura. Brinda-nos com capítulos pequenos, sempre com pequenas revelações e pistas. As personagens, como sempre, são singulares, com personalidades muito próprias. As pequenas histórias secundárias, que vão surgindo, são sempre algo misteriosas, chocantes, enriquecendo a narrativa. E o trabalho de pesquisa do autor, para escrever os seus livros, é bem notório. Aprendo sempre imenso com os seus livros.
Opinião completa aqui.

🌟🌟🌟🌟


O autor soube bem levar-me a viajar na sua história e a duvidar do que ia sendo narrado. A curiosidade de Fonchito, em relação aquele homem que todos os dias via no parque e que depois interpelou, passou também a ser a minha curiosidade. As dúvidas de Fonchito passaram a ser as minhas. A tristeza de Fonchito passou também a ser a minha. Isto ilustra bem como a escrita do autor cativa e desperta emoções no leitor. 
Opinião completa aqui.

🌟🌟🌟🌟

terça-feira, 23 de julho de 2019

Annabelle de Lina Bengtsdotter - Novidade Planeta


328 páginas
PVP: 18,85€
ISBN: 978-989-777-222-1

Sinopse
ONDE FOI INFELIZ, NÃO DEVIA VOLTAR.
Charlie Lager é detective em Estocolmo quando chega um pedido de ajuda para investigar uma adolescente desaparecida em Gullspång. O problema é que ela é dessa localidade, de onde saiu aos catorze anos e não quer regressar.
À medida que tenta descobrir quem era Annabelle e o que lhe aconteceu, acabará por fazer descobertas surpreendentes sobre o seu passado, um caso que tomará proporções drásticas e que levará Charlie ao limite.
A VÍTIMA
A filha de Nora, Annabelle, desapareceu, vista pela última vez a caminho de casa após uma festa.
SEM RUMO
A inexperiente polícia de Gullspång está sob a mira da imprensa nacional e os moradores desesperados por respostas.
CORRIDA CONTRA O TEMPO
A detective Charlie Lager é persuadida a voltar à aldeia natal para encontrar Annabelle. Lugar a que jurara nunca mais voltar. Quer encontrar Annabelle, mas também quer sair de lá o mais rapidamente possível. Antes que descubram a verdade sobre o seu passado.

Lina Bengtsdotter cresceu em Gullspång e, após viver em Inglaterra e Itália, fixou-se em Estocolmo, onde vive com o marido e os filhos. É professora de Sueco e de Psicologia e publicou artigos na imprensa.

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Quando Leres Isto, de Mary Adkins - Novidade Bertrand Editora


Género: Literatura / Romance
Tradução: Rosa Amorim
Formato: 15 x 23,5 cm
N.o de páginas: 336
PVP: € 16,60€
ISBN: 9789722535342
Data de publicação: 12 de julho de 2019

Sinopse
Durante quatro anos, Iris Massey trabalhou lado a lado com Smith Simonyi, especialista em relações públicas, ajudando-o a gerir a carteira de clientes e a aperfeiçoar as suas marcas. Mas Iris morreu, vítima de cancro, com apenas trinta e três anos. À deriva sem a sua amiga e colega, Smith fica surpreendido quando descobre que Iris, nos últimos seis meses de vida, criou um blog com reflexões perspicazes, e normalmente bem-humoradas, acompanhadas por um pedido final: Smith devia publicar em livro os seus posts.
Com a ajuda de Carl, o seu novo e encantador estagiário, Smith encarrega-se de realizar o último desejo de Iris. Para o poder fazer, tem de obter autorização de Jade, a irmã mais velha de Iris. Mas é aqui que a intriga se adensa...

Mary Adkins é uma autora norte-americana publicada pelo New York Times e pela revista Atlantic. Licenciada pela Duke University e por Yale, vive em Nova Iorque com a família. É professora de Ficção e co-fundadora do podcast I'M STILL HERE.

sexta-feira, 19 de julho de 2019

O Comboio da Noite, de Martin Amis - Novidade Quetzal


Género: Literatura/Romance
Formato: 15 x 23,5 cm
N.o de páginas: 160
Data de lançamento: 19 de julho de 2019
PVP: € 16,60
ISBN: 9789897225529

Sinopse
Mike conhecera Jennifer Rockwell: era muito bela, inteligente, uma criatura extraordinariamente adorada por toda a comunidade. Encontrá-la com um tiro na cabeça foi um choque tremendo, e maior ainda foi a perplexidade quando todos os indícios apontaram para o suicídio. Tom Rockwell não iria descansar enquanto não encontrasse uma explicação satisfatória. Porém, à medida que Mike vai investigando, a possibilidade de encontrar uma motivação linear vai-se tornando cada vez mais remota, e a verdade por trás daquela morte voluntária é cada vez mais perturbadora.

Martin Amis é um dos autores de língua inglesa mais importantes e controversos da atualidade. Nasceu no País de Gales e é filho do escritor Kingsley Amis.
A matéria-prima dos seus romances radica no absurdo da condição pós-moderna e nos excessos do capitalismo tardio das sociedades ocidentais; e o seu inconfundível estilo é compulsivo e terrivelmente vívido.
Saul Bellow, Vladimir Nabokov e James Joyce são as suas grandes referências literárias. Por seu turno, influenciou uma nova geração de romancistas, como Will Self ou Zadie Smith.

Rationale - Say What's on Your Mind

[A minha Opinião] Mil beijos


M A R A V I L H O S O!

Quando fechei o livro já estava com saudades de Poppy e Rune.

O que dizer deste livro? Acho que todas as palavras que aqui conseguir deixar, serão poucas para exprimir as emoções que senti a ler este livro. 

Quando o livro me veio parar às mãos, mal sabia eu a maravilha de história que estava presa naquelas páginas, à procura de encontrar o seu caminho até mim.

Li o livro porquê? Porque uma amiga minha, também uma grande leitora, me disse: "tens de ler Tillie Cole, Isa. Tens que ler vais amar. Agarra nos lenços porque parte o coração a qualquer pessoa e o final, lindo mesmo." Ora depois desta recomendação tão sentida, fui logo agarrar no livro. Bendita amiga! 

Logo no inicio da leitura simpatizei com as duas personagens principais, duas crianças ainda, Poppy e Rune. É impossível não sentir ternura pela inocência destes dois.

A história, a meu ver, foi muito bem construída pela autora. Narra ao leitor as várias fases da vida de Poppy e Rune, em diferentes idades. Acompanhei a história de ambos e nutri por eles carinho. Sim, é difícil não simpatizar com o lado sensível, sonhador e talentoso de Poppy, e pelo lado rebelde, desafiador e sombrio de Rune. E mais não vou dizer sobre eles, porque quero que o descubram durante a leitura.

Às primeiras páginas já estava de lágrimas nos olhos e a pensar: "Afinal sempre vou precisar dos lenços mais rápido do que pensava." É incrível como a autora, com uma linguagem simples mas encantadora, fez despertar em mim tantas emoções opostas de carinho e revolta. Acho que é aí que reside o sucesso de um livro. Quando mexe com o leitor e lhe desperta todo o tipo de emoções. 

Já li muitos livros do género jovem adulto, mas acho que nenhum antes me tocou tanto como este. Mil Beijos entra, sem dúvida, para a minha lista de livros favoritos. Depois da leitura tive de gritar a sete ventos (neste caso escrever em letras garrafais) para lerem este livro. E volto a repetir: LEIAM ESTE LIVRO MARAVILHOSO. 

Não sei se disse tudo o que havia a dizer sobre o livro, mas foram estas as palavras que encontrei para recomendar o livro. 

Só tenho mais um pedido, que a Quinta Essência publique mas livros da Tillie Cole. 

Boas leituras!

🌟🌟🌟🌟🌟

quinta-feira, 18 de julho de 2019

[A minha Opinião] O Rouxinol



Ai O Rouxinol! O que eu li e ouvi falar deste livro. Quem o leu só diz maravilhas e recomenda a leitura. Porque a curiosidade é tramada e nunca tinha lido nada sobre a autora, lá arrisquei e comprei o livro. Já estava há uns bons meses na estante à espera de ser lido, até que uma seguidora do meu blogue me disse que ia começar a lê-lo. Eu num impulso repentino sugeri que fizéssemos leitura conjunta do livro. Não estando ainda completamente satisfeita, resolvi lançar o desafio a vários leitores e assim aconteceu a primeira leitura conjunta. Que desafio e que experiência. Adorei! 

Agora que já vos expliquei como acabei lendo este livro, quero partilhar convosco a minha experiência de leitura deste livro. Mais de 500 páginas, bem escritas e narradas, sobre uma temática que me custa sempre ler, mas que não consigo dispensar. Nunca é fácil ler sobre a II Guerra Mundial e a cruel ocupação nazi. 

Neste livro é retratada a ocupação nazi em França. Dos inúmeros livros que li sobre o tema, acho que ainda não tinha lido nada sobre a perspectiva francesa dos acontecimentos. Como em todos os países ocupados, França passou por toda a crueldade que uma guerra pode trazer, que está guerra trouxe. O regime nazi não ficou conhecido pela sua brandura e sim pela sua crueldade e terror. É impossível ler-se sobre o tema sem ficar fisicamente afectados. 

Nesta história temos duas grandes figuras centrais, Vianne e Isabelle. Duas mulheres que não podiam ser mais o oposto uma da outra, apesar dos laços de sangue que as unem. Têm em comum o abandono que sofreram quando eram muito novas. Essas perdas moldaram de formas diferentes as mulheres que são no presente. Isabelle é uma mulher rebelde, resistente, motivada, corajosa, determinada. Vianne é completamente o oposto, uma mulher ponderada, pouco corajosa, realista, mãe e mulher dedicada. A relação entre ambas sempre foi conflituosa e em tempo de guerra ainda se torna mais visível. Ambas têm ideias opostas a como devem agir perante um inimigo tão próximo. 

Não vos vou revelar muito da história, porque assim estrago-vos a leitura. O que vos vou dizer é que gostei da escrita da Kristin Hannah, gostei das personagens que criou, tanto as principais como as secundárias. Por algumas nutri empatia e compaixão, por outras desprezo e indiferença. Agradou-me a perspectiva que a autora escolheu para nos apresentar a história, a partir de memórias, de um voltar atrás no tempo, e de desconhecer por completo quem é que narra essa viagem. 

Devem estar a estranhar o facto de estar a apontar tão bons comentários e ter dado ao livro as 4,5 estrelas ao livro. A razão pela qual não dou as 5 estrelas é porque acho que os capítulos finais foram um pouco precipitados e houve um momento na história que achei demasiado difícil de acontecer, tendo em conta a realidade narrada. Por estas razões é que acho que não mereceu as 5 estrelas mas é um livro que recomendo a leitura, sem a mínima dúvida. 

Depois de ler o livro compreendo por que razão é muitas vezes referido e recomendado. Fiquei com imensa curiosidade de ler mais livros da autora. Espero em breve estar a fazê-lo. 

Boas leituras!    

4,5
🌟🌟🌟🌟

quarta-feira, 17 de julho de 2019

[A minha Opinião] D. Maria II A menina rainha


Leio muito pouco sobre as grandes figuras da História de Portugal. Talvez por isso este livro tenha chamado por mim. D. Maria II foi uma rainha que vi muitas vezes referida nos inúmeros manuais de História e da qual não tinha muitas memórias. Pouco me lembrava da sua vida e feitos enquanto rainha. 

Este livro de Isabel Stilwell, apesar de estar mais virado para os leitores infantis e juvenis, não deixa de ser também uma bela leitura para os leitores mais graúdos. Posso dizer-vos que tive uma fantástica aula de História, e eu que quando era mais nova, não gostava muito. Este livro prova que tudo depende de como é transmitida a mensagem. 

Quem pegar neste livro de pouco mais de 90 páginas, irá aprender mais um pouco da nossa História e conhecer muito melhor a nossa jovem rainha, D. Maria II. 

A escrita da Isabel Stilwell é apropriada aos jovens leitores, de uma simplicidade e proximidade ao leitor bem notória. A personagem de D. Maria II fala na primeira pessoa ao leitor, o que faz com que nos sintamos mais próximos da personagem. A empatia pela figura de D. Maria II é imediata. 

Quanto às ilustrações de Violeta Cor de Rosa, que acompanham toda a história são de uma beleza singular e dão um colorido à história maravilhoso. 

É mais que óbvio que vos vou recomendar, sem reservas, esta leitura. Leiam e fiquem a conhecer um pouco melhor esta menina rainha. 

Boas leituras!   

🌟🌟🌟🌟

terça-feira, 16 de julho de 2019

[A minha Opinião] O Barco das Crianças



O que é que me conquistou logo no livro? A capa, sem dúvida. Foi o que me levou a ler a sinopse e a ter curiosidade de ler o livro. 

Esta é a minha primeira experiência de leitura de Mario Vargas Llosa. Apesar de ser um livro infantil/juvenil, despertou em mim a curiosidade de ler mais livros do autor. 

No que a este livro diz respeito, adorei a escrita do autor, as personagens, a história fantástica e as personagens, o curioso Fonchito e aquele homem misterioso que todos os dias se senta num banco a observar o mar. 

O autor soube bem levar-me a viajar na sua história e a duvidar do que ia sendo narrado. A curiosidade de Fonchito, em relação aquele homem que todos os dias via no parque e que depois interpelou, passou também a ser a minha curiosidade. As dúvidas de Fonchito passaram a ser as minhas. A tristeza de Fonchito passou também a ser a minha. Isto ilustra bem como a escrita do autor cativa e desperta emoções no leitor. 

As ilustrações de Zuzanna Celej são maravilhosas. Complementam na perfeição as palavras escritas pelo autor. É uma pequena obra de arte. 

Quanto ao final do livro, é surpreendente. A forma como o autor durante toda a narrativa me deixou na duvida, para que o final fosse fantástico. 

Uma leitura que recomendo sem reservas. Leiam, vale muito a pena.

Boas leituras!

🌟🌟🌟🌟

segunda-feira, 15 de julho de 2019

Quase a chegar às livrarias - O Homem que Eu Penso Conhecer


Disponível a 17 de Julho

Sinopse
O novo livro de Mike Gayle é um romance deslumbrante. É uma história poderosa, emocionante, ao mesmo tempo amarga e terna, sobre uma amizade inesperada e um amor improvável. Uma história que não nos deixa esquecer a coragem genuína que reside no nosso coração. Desde o incidente, James DeWitt age sempre pelo seguro. Ele gosta de saber o que poderá acontecer a seguir. Danny Allen não age pelo seguro. Pode dizer-se que arrisca permanentemente ir além do ponto de não retorno. 
Às vezes, porém, a vida troca-nos as voltas e quando pensamos que conhecemos a realidade, ela surpreende-nos. E tudo pode vir a acontecer da forma que menos se espera…

CRÍTICAS DE IMPRENSA
«Mike Gayle é o rei das histórias comoventes e humanas, e este livro tão cheio de emoção é o seu melhor até agora. 5 estrelas.»
Heat

quinta-feira, 11 de julho de 2019

Quase a chegar às livrarias - Rumo Aos Mares da Liberdade


Disponível a 17 de Julho 

Sinopse
Irlanda, 1846. Kathleen e Michael amam-se e planeiam em segredo abandonar a terra natal, a humilde e faminta Irlanda, em busca de uma vida melhor no Novo Mundo. Mas todos os seus sonhos são truncados quando Michael é condenado como rebelde e desterrado para a Austrália.
Kathleen, grávida, será forçada a casar com um negociante de gado e emigrar com ele para a Nova Zelândia. Enquanto isso, Michael, com a ajuda da audaciosa Lizzie, tentará escapar da colónia penal para se reunir ao seu primeiro amor. Sarah Lark seduziu sete milhões de leitores em todo o mundo com as suas grandes sagas familiares em lugares exóticos. Amplamente imitada, Lark conseguiu criar e consolidar um novo género narrativo, o landscape, em que as suas heroínas vivem destinos marcados pela aventura, as viagens, o romance e a história.

Pode comprar o livro aqui.

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Quase a chegar às livrarias - Devo-te a Felicidade


Disponível a 16 de Julho 

Sinopse
Fixie Farr tem uma compulsão terrível: a de arranjar tudo… Seja a endireitar de um quadro, tratar de uma nódoa quase invisível ou auxiliar um amigo em apuros, ela é simplesmente incapaz de não agir. O mesmo se aplica ao negócio de família que gere com os irmãos, ainda que, em segredo, sinta por vezes que tudo recai sobre si. 
E quando um belo desconhecido lhe pede para ela olhar um instante pelo seu computador portátil, não é de admirar que ela diga que sim. Agradecido, Sebastian acaba por lhe rabiscar uma nota de dívida (que, evidentemente, ela não irá cobrar).
Ou será que vai?
É que Ryan, por quem Fixie tem um fraquinho, precisa de ajuda. E quem melhor do que Sebastian para o ajudar? Só que agora é ela que tem uma dívida para com ele e Fixie não está habituada a ver-se nessa situação. Após uma sucessão de notas de dívida, de favores insignificantes e ajudas preciosas… Fixie depressa dá por si dividida entre o passado confortável e o futuro que julga merecer.
Terá ela coragem de "dar um jeito" à sua própria vida e lutar por aquilo que verdadeiramente quer?

Compre o livro aqui.

sexta-feira, 5 de julho de 2019

Estás aí, Deus? Sou eu, a Margaret de Judy Blume - Novidade Editorial Presença


Data de publicação 03-07-2019
Colecção Ficção Juvenil
Número na coleção 33
Edição 1
Número de páginas 168
ISBN 9789722364096
Dimensões 140 * 210

Sinopse
Margaret Simon gosta de cabelos compridos, de atum, do cheiro da chuva e de coisas cor-de-rosa. Ela acabou de mudar-se com a família do centro da cidade de Nova Iorque para os subúrbios, e está ansiosa por se integrar no seu novo grupo de amigas que juram contar sempre tudo umas às outras - os primeiros sutiãs, os primeiros beijos, a primeira vez que tiverem o período. Tudo. Porém, há coisas que são demasiado íntimas para partilhar com outras pessoas, ainda que sejam nossas amigas, e sobretudo quando se é a nova rapariga do grupo. 
Mas para sorte de Margaret, ela tem uma ligação com alguém muito especial! É que ela pode conversar com Deus acerca de tudo - família, amigos e até mesmo sobre a sua paixão secreta.

Judy Blume é uma das mais prestigiadas autoras norte-americanas de livros infanto-juvenis. Nasceu a 12 de fevereiro de 1938, em Elizabeth, no estado da Nova Jérsia. Fez o curso de Escrita Criativa para Crianças na Universidade de Nova Iorque. Depois de ter publicado contos em diversas revistas, Judy Blume publicou, em, 1970, o seu primeiro romance, Iggies House. Ela é autora de livros para jovens que são bestsellers n.º 1 do jornal The New York Times. Os seus livros já venderam mais de 85 milhões de exemplares em todo o mundo, estando traduzidos em mais de 30 línguas.

Saiba mais sobre o livro no site da Editorial Presença aqui.

Passatempo Exclusivo Facebook - Matéria-Prima Edições


Em vigor até 08 de Julho
Participe aqui.
Boa sorte!



quarta-feira, 3 de julho de 2019

Lá, onde o vento chora de Delia Owens - Novidade Porto Editora


Título: Lá, onde o vento chora
Autora: Delia Owens
Tradutor: Leonor Bizarro Marques
Págs.: 392
Capa: mole com badanas
PVP: 18,80 €

Sinopse
Kya tem apenas seis anos de idade quando vê a mãe sair de casa, com uma maleta azul e sapatos de pele de crocodilo, e percorrer o caminho de areia para nunca mais voltar. E à medida que todas as outras pessoas importantes na sua vida a vão igualmente abandonando, Kya aprende a ser autossuficiente: sensível e inteligente, sobrevive completamente sozinha no pantanal a que chama a sua casa, faz amizade com as gaivotas e observa a natureza que a rodeia com a atenção que lhe permite aprender muitas lições de vida.
O isolamento em que vive durante tantos anos influencia o seu comportamento: solitária e fugidia, Kya é alvo dos mais cruéis comentários por parte dos moradores da pacata cidade de Barkley Cove.
E quando o popular e charmoso Chase Andrews aparece morto, todos os dedos apontam na direção de Kya, a miúda do pantanal. E o impensável acontece.
Neste romance de estreia, Delia Owens relembra-nos que somos formatados para sempre pelas crianças que um dia fomos, e que para sempre estaremos sujeitos aos maravilhosos, mas também violentos, segredos que a natureza encerra.

Delia Owens é coautora de três livros de não-ficção, sucessos de vendas internacionalmente reconhecidos, sobre a sua experiência como cientista da vida selvagem, em África. Zoóloga formada pela Universidade da Geórgia, tem ainda um doutoramento em comportamento animal pela Universidade da Califórnia. Venceu o John Burroughs Award para artigos sobre natureza. Foi publicada em várias revistas de referência na área da ecologia e da vida selvagem. Delia Owens vive em Idaho e este Lá, onde o vento chora é o seu primeiro romance.

Compre o livro aqui.