sexta-feira, 19 de abril de 2013

O Mundo Amarelo [A minha Opinião]


Albert Espinosa, conta na primeira pessoa a sua experiência como doente oncológico e como essa vivência o fez encarar a vida com outro olhos. "O cancro tirou-me as coisas materiais [...] mas deu-me a conhecer muitas outras coisas que nunca teria conseguido descobrir sozinho."

Apesar de tudo o que sofreu dos seus tenros 14 anos até aos 24 anos, quando foi dado como curado, Albert não sente raiva nem rancor. Encara essa fase da sua vida como algo positivo, que o fez crescer e encontrar a felicidade.

Nestas 175 páginas Albert partilha com o leitor dicas, ensinamentos, listas para alcançar a felicidade e ultrapassar momentos difíceis da nossa vida. Acima de tudo, o autor partilha o seu bom humor e a sua alegria de viver. 

Com este mundo amarelo aprendemos a conhecer-nos e a conhecer melhor os outros. Fala-se abertamente de perda. "Às vezes as perdas serão pequenas, outras vezes serão grandes, mas se te acostumares a percebê-las, a enfrentá-las, no final dar-te-ás conta de que não existem como tal. Qualquer perda é um ganho."  Fala-se de dor e de medo. "Foi nesse dia que percebi que «dor» é uma palavra que não tem valor prático; tal como o medo. São palavras que assustam, que provocam dor e medo. mas, na realidade, quando a palavra não existe, deixa de existir a essência daquilo que quer significar." Fala-se de morte, afinal será o nosso fim e só podemos viver bem a nossa vida quando encararmos e falarmos abertamente sobre a morte.  Fala-se de amarelos, tema que dá título ao livro. "Amarelo. Definição: Diz-se da pessoa que é...", e mais não digo. Para descobrirem do que falo, tem de ler o livro. Desta parte dos amarelos não concordo com tudo o que foi exposto pelo autor mas respeito. Caberá a cada leitor formar a sua opinião.

Foi um livro que li em poucas horas e que bons conselhos e dicas me deixou. Albert Espinosa tem, sem dúvida alguma uma maneira muito singular e contagiante de encarar a vida.

E lembrem-se: "Mesmo que o mundo seja a preto e branco, podemos sempre pintá-lo de amarelo."

Uma leitura que recomendo pelo optimismo que transmite.

Boas leituras! 

Mais informações sobre o livro no site da Editorial Presença. 

Sem comentários :

Enviar um comentário