sábado, 25 de fevereiro de 2017

Aquisições - 11X17



Uma prenda boa da 11X17. Obrigada! A reedição em livro de bolso de O Aleph. A capa está super gira. Paulo Coelho é um dos autores que gosto de ler e espero sempre uma boa leitura.

Aquisições - Guerra e Paz Editores


Livro que me cativou pelo título e que tive já oportunidade de ler. Podem encontrar a minha opinião aqui. Obrigada Guerra e Paz Editores por este mimo. 

Sentir Profundo

"Aquilo que, quando estás só, parece uma bênção, na hora da verdade torna-se difícil se não estivermos preparados. para aceitar a estima dos demais há que ter um coração sábio, é mais fácil receber desprezo do que amor. Contra aquele que nos ataca revoltamo-nos, mas que fazer quando alguém nos demonstra abertamente carinho? Podemos deixar o barco do conhecimento na margem, mas deixarmo-nos amar é algo que há que aprender como." 

In Amor em Minúsculas de Francesc Miralles Marcador​

Os Dias em Que Portugal Foi Feliz de Elizabete Agostinho - Novidade Guerra e Paz Editores


Os Dias em Que Portugal Foi Feliz
Elizabete Agostinho
14x21
304 páginas
16,50 €
Não Ficção/História
Nas livrarias a 1 de Março
Guerra e Paz Editores

Sinopse
O que têm em comum os dias 22 de Abril de 1500, 1 de Dezembro de 1640, 25 de Abril de 1974 e 10 de Julho de 2016?
Foram dias em que os Portugueses experimentaram uma genuína sensação de felicidade! Em 1500 descobriram o Brasil, em 1640 reconquistaram a independência, em 1974 voltaram a saborear a liberdade, e no Verão de 2016 foram campeões da Europa de futebol. Foram dias que trouxeram orgulho à história de Portugal.
Este é o livro desses momentos em que os Portugueses foram grandes, generosos e iluminaram o resto da humanidade. De Janeiro a Dezembro, ao longo do ano, descubra ou recorde os momentos mais exaltantes da nossa história. Descubra no passado as razões pelas quais Portugal tem futuro.

Elizabete Agostinho. É jornalista, tradutora e escritora. Nasceu em Paris, onde viveu até aos 18 anos, mas o desejo de voar pelas suas próprias asas trouxe-a até Coimbra, para tirar o curso de Jornalismo. Apesar de ter passado por Liverpool e Barcelona, foi em Portugal que decidiu viver, o sítio onde reencontrou as suas raízes.
É autora do livro Feliz Divórcio – Manual de Instruções e da biografia Nascemos para ser Felizes – A Vida de Emanuel Contada pelo Próprio, editados pela Guerra e Paz. Coordenou ainda a colectânea As Grandes Cartas de Amor, publicada também em Espanha.
Sempre sentiu necessidade de contar histórias, por isso enveredou pelo Jornalismo, e o livro Os Dias em Que Portugal Foi Feliz é mais uma prova de que a realidade é frequentemente ainda mais entusiasmante que a ficção.

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

O Nó da Culpa de Filipe Baptista - Novidade Coolbooks



Título: O Nó da Culpa
Autor: Filipe Baptista
Formato: e-wook / capa mole
N.o páginas: 122
PVP: 2,99€ / 11€

Sinopse
Decidido a recomeçar a sua vida, Roberto muda-se para a Zona Norte, o segredo obscuro de uma grande cidade, lugar onde o crime impera, o sol não brilha e os perigos se multiplicam a cada instante. Mas o destino não lhe dá tréguas, e escolhe-o para ser a única testemunha de um terrível crime que ele não consegue impedir. A partir daí, Roberto é dilacerado pela dúvida, pelo trauma e por uma poderosa culpa, enquanto procura desesperado pelo homem que deixou escapar.

Filipe Batista é natural de Vila Real de Santo António, cidade raiana. Com 20 anos lançou a sua obra de estreia, As Três Viagens, e em 2016 conquistou o Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho com o seu segundo livro, O nó da culpa. Atualmente está a concluir o argumento de uma curta metragem e a desenvolver o seu próximo original.

Sinto a Tua Falta de Kate Eberlen - Novidade Planeta


440 págs. / PVP: 17,76€
Nas livrarias a partir de 1 de Março

Sinopse
Tess e Gus foram feitos um para o outro.
Só que ainda não se encontraram.
E pode ser que nunca se encontrem...
Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controlo da família e descobrir o que de facto deseja ser.
Por um dia, nas férias, os caminhos destes jovens de dezoito anos cruzam-se antes de voltarem a casa e verificarem que a vida nem sempre decorre como planeado.
Nos dezasseis anos seguintes, com rumos de vida bastante diferentes, cada um descobrirá os prazeres da juventude, enfrentará problemas familiares e encarará as dificuldades da vida adulta.
Separados pela distância e pelo destino, tudo leva a crer que será impossível que um dia se conheçam verdadeiramente...

Sobre a autora
Cresceu numa cidade a cinquenta quilómetros de Londres e passou a infância a ler livros e a sonhar com uma forma de um dia sair da cidade.
Estudou Literatura Clássica em Oxford e trabalhou em vários departamentos do mundo editorial e artístico.
Kate especializou-se no ensino de inglês para estrangeiros com o objectivo de passar mais tempo em Itália, país pelo qual é apaixonada e que já visitou várias vezes.
É casada e tem um filho

Críticas 
«Gracioso, pungente e edificante... não consegui parar de ler.» Sophie Kinsella

«Adorei este livro: muitíssimo romântico, dolorosamente triste, calorosamente engraçado e muito inteligente.» Daily Mail

«Gloriosamente romântico. Um daqueles livros raros que nos faz rir e chorar ao mesmo tempo.» Prima Magazine

«Um grande romance romântico, mas que também aborda os efeitos contínuos e profundos do sofrimento.» Daily Express

Porto Editora celebra 10 anos da coleção CHERUB


A Porto Editora celebra o décimo aniversário da CHERUB, a coleção juvenil da autoria do britânico Robert Muchamore. Este marco é comemorado com a reedição de 12 títulos, com linha gráfica completamente renovada. No segundo semestre do ano estão também prometidas surpresas para todos os fãs do autor.

Esta série, composta por 17 títulos, tem sido eleita pelos jovens leitores como “viciante”, pelos pais como “evangelizadora da leitura” e descrita pela comunicação social como “coleção que conquista milhões de jovens”.

Num ritmo de thriller e com tramas que têm cativado a imaginação dos leitores, estes livros seguem as aventuras dos recrutas CHERUB, o braço juvenil dos serviços secretos britânicos (MI5). O grupo – formalmente inexistente - é constituído por crianças e jovens órfãos altamente treinados, capazes de levar a bom porto missões fora do alcance de qualquer adulto.

No nosso país, o ex-detetive privado Robert Muchamore é considerado «o escritor infantojuvenil da atualidade» (Jornal de Notícias), «o autor estrangeiro preferido dos jovens leitores portugueses» (Diário de Notícias), que «arrasta multidões» (Diário Económico). Aliás, «num país em que os pais se queixam sobre a falta de leitura dos filhos, Muchamore contraria esta situação» (Diário de Notícias) e os seus livros «são um sucesso entre os adolescentes» (RTP). Até ao momento, em Portugal, já se venderam mais de meio milhão de livros da autoria de Robert Muchamore.

Robert Muchamore nasceu a 26 de dezembro de 1972, em Islington, Inglaterra. Trabalhou durante treze anos como detetive privado, mas abandonou a profissão para se dedicar à escrita a tempo inteiro.
Costuma levar quatro a cinco meses a escrever um livro, sendo que dedica o primeiro à pesquisa e o segundo à planificação da história. Só depois escreve. Segundo o próprio, tentar escrever aquilo que gostaria de ter lido aos 13 anos de idade foi a principal razão para a criação da coleção CHERUB.