sábado, 21 de abril de 2018

Livros da Coolbooks, disponíveis para download gratuito.



Livros da Coolbooks, chancela dos novos talentos da literatura portuguesa, disponíveis para download gratuito. Código promocional: coolbooks4  

Na próxima segunda-feira, dia 23 de abril, assinala-se o Dia Mundial do Livro e o Grupo Porto Editora comemora a data disponibilizando o acesso gratuito às obras do catálogo da Coolbooks , a chancela do Grupo dedicada aos novos nomes da literatura portuguesa.

A celebrar também o quarto aniversário da Coolbooks, durante esse dia, os mais de 80 títulos que compõem o seu catálogo - entre obras de literatura de viagem, romances, policiais ou thrillers , sempre pela mão de novos talentos da literatura portuguesa - estarão completamente à disposição (em formato digital) dos leitores, em www.coolbooks.pt. Cada leitor poderá escolher um título e descarregá-lo gratuitamente.

Numa altura em que o setor do livro em Portugal enfrenta grandes desafios, e considerando a importância de desenvolver os índices de leitura no nosso país, esta iniciativa do Grupo Porto Editora dedicada ao Dia Mundial do Livro tem como objetivo promover o gosto pela leitura e pelo livro, independentemente do formato em que se apresenta, e da importância de se apostar em novos autores de língua portuguesa. 

Zak Abel - Love Song


Um cantor que descobri recentemente e que estou a adorar ouvir. Tem uma voz incrível. Esta "Love Song" está cheia de boa energia.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Tu não és como as outras mães de Angelika Schrobsdorff - Novidade Alfaguara



Tu não és como as outras mães (nas livrarias a 17 de Abril)
De Angelika Schrobsdorff
Alfaguara
ISBN 978 989 6655 5044
568 Páginas
PVP c/IVA 24,50€

Sinopse
Enquanto jovem mulher, Else, uma menina mimada da burguesia de Berlim, fez duas promessas a si mesma: viver a vida intensamente e ter um filho de todos os homens que amasse.
Tu não és como as outras mães é a história real dessa vida intensa, extravagante, inconformista que foi a de Else Kirschner, uma mulher verdadeiramente livre, e uma mãe diferente de todas as outras. Nascida na conservadora burguesia judia de Berlim, Else estava prometida para casar com um bom partido. Mas os encantos de um artista cristão - «o maior amor e pior partido da sua vida» - foram o trampolim que procurava para renunciar ao conforto da casa paterna e ser dona do seu destino num mundo cheio de promessa.
Corriam os loucos anos vinte, dias efervescentes numa Berlim que parecia a capital do mundo, um tempo irrepetível de cultura, esplendor e liberdade. Else vivia no centro dessa boémia, incapaz de suspeitar que uma ameaça arrepiante cercava inexoravelmente a sua família. Quando as sombras do Nacional Socialismo tingiram a Europa de negro, Else, judia, teve de fugir com a família da cidade que tanto amava. No exílio, na Bulgária, tudo é miserável, tudo é muito pouco quando comparado com a primeira vida. Nessa segunda vida, Else arrepender-se-á de não ter protegido a família da calamidade, que se revela trágica para alguns.
Esta é a história de uma vida maior que a vida, um retalho de História extraordinário. Quem nos conta a história é Angelika Schrobsdorff, importante escritora de origem alemã. Era filha de Else e demorou quinze anos a pôr no papel a história da mãe, sem sentimentalismo mas com o amor e a admiração inevitáveis, criando um pedaço de grande literatura, um clássico do nosso tempo.

Angelika Schrobsdorff nasceu em Freiburg, na Alemanha, em 1927. Emigrou para a Bulgária em 1939 com a mãe e regressou à Alemanha em 1947, terminada a Segunda Guerra Mundial. Casou-se, em 1971, com o cineasta francês Claude Lanzmann, realizador do célebre documentário Shoah, com quem se mudou para Israel em 1983, depois de uma década a viver entre Paris e Munique. Viveu em Israel até 2006. Morreu em 2016, em Berlim, meses antes de cumprir noventa anos.
Converteu-se numa figura mítica na Alemanha, sobretudo graças ao romance autobiográfico que temos nas mãos, mas também graças à publicação do seu primeiro romance – Die Herren – que causou um escândalo na Alemanha e a celebrizou de imediato. É autora de dez romances e dois livros de contos que marcaram a história do romance da segunda metade do século XX.
Tu não és como as outras mães teve uma forte repercussão na Alemanha, conquistando mais de 500 mil leitores e inspirando um filme. Em Espanha arrebatou a crítica e os leitores e arrecadou o prémio de melhor livro do ano atribuído pelos livreiros de Madrid.

Convite para a apresentação do livro «Moda e Feminismos em Portugal»


A Temas e Debates e a Confraria Vermelha têm o prazer de convidar para a apresentação do livro «Moda e Feminismos em Portugal», de Cristina L. Duarte, que terá lugar na Confraria Vermelha, no Porto, no dia 17 de abril, terça-feira, às 18:30.

Apresentará o livro a Professora Carla Cerqueira, do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade do Instituto de Ciências Sociais da Univerdade do Minho.

Esta iniciativa enquadra-se na celebração do Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor do Grupo BertrandCírculo.

segunda-feira, 16 de abril de 2018

A Boleia de Eduardo Ramadas da Silva - Novidade Guerra e Paz Editores


A BOLEIA
Eduardo Ramadas da Silva
15x23
240 páginas
14,00 €
Ficção/Romance
Nas livrarias a 17 de Abril
Guerra e Paz Editores

Sinopse
Desde o momento em que acordamos, fazemos escolhas constantemente. Ficar um pouco mais na camaou não? O que vestir? O que comer? Como ir para a escola ou para o trabalho? Ou como voltar paracasa? Esperar pelo autocarro ou aceitar uma boleia? Escolhas que nos parecem quase inconsequentes e cujo impacto raramente é apreciado.
Na verdade, estas pequenas escolhas podem ditar o curso da nossa vida. A escolha certa, no momento
certo, pode ser esquecida, empurrada para as partes recônditas da nossa mente. A escolha errada, no entanto, pode cristalizar esse momento e mantê-lo para sempre presente, para sempre desencadeador de arrependimento.
Guilherme faz dezasseis anos e os pais esquecem-se de o ir buscar à escola. Um traficante oferece-lhe
boleia. Gui aceita-a ou não? Quais as consequências? Esta é a história da escolha certa e da escolha errada. Mas é, principalmente, a história que nos lembra que, na próxima vez que nos depararmos com uma escolha, devemos parar e pensar: e se?

Eduardo Ramadas Silva. Escreve o seu primeiro livro de ficção, depois da publicação, com sucesso, de diversos livros de auto-ajuda e de décadas de experiência internacional na área de desenvolvimento pessoal. O mestrado em Psicologia Clínica e a especialização em Counselling em Adicções e outras perturbações de foro aditivo permitem-lhe desfruir de um olhar diferente sobre a natureza humana, que se reflecte nas suas personagens.
É convidado regularmente para participar em programas televisivos das três estações portuguesas generalistas, canais de rádio e revistas. É membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses e da British Association for Counselling and Psychotherapy.